VITÓRIAS ALVINEGROS

O domingo (10) de futebol foi aberto em grande estilo.

Entre o fim da manhã e o início da tarde, Atlético-PR e Coritiba-PR fizeram um clássico de tirar o fôlego pela vigésimo terceiro rodada do Campeonato Brasileiro.

Foram muitas chances de gols durante toda a partida, mas o placar terminou com empate em 1 a 1 na Arena da Baixada, em Curitiba.

Com este resultado, o Furacão foi a 31 pontos e o Coxa tem 27 pontos.

Como de costume em clássicos, o Atletiba começou bastante disputado, com muitas divididas no meio-campo.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, o Atlético teve grande chance de sair na frente, em cobrança de pênalti.

Nikão foi para a bola e bateu forte, mas carimbou a trave do goleiro Wilson.

Logo depois, na marca dos 44 minutos do primeiro tempo, o Coritiba conseguiu marcar.

Após cobrança de falta de Longuine, Werley disputou no alto e desviou para acertar o canto direito do goleiro Weverton.

Na etapa final, o Rubro-negro voltou melhor e botou Wilson para trabalhar.

O arqueiro do Coxa fez cinco defesas difíceis no segundo tempo e foi um dos destaques da partida.

Quando não conseguiu tirar a bola da direção do gol, a trave voltou a ajudar o goleiro do Coritiba, aos 25 minutos do segundo tempo, com chute de Gedoz que explodiu no poste esquerdo em cobrança de falta.

Se na cobrança de longe a bola não entrou, Felipe Gedoz teve nova oportunidade para marcar, desta vez de pênalti, aos 41 minutos do segundo tempo.

O meia soube aproveitar e deslocou Wilson para deixar tudo igual.

Já nos acréscimos, aos 46 minutos do segundo tempo, o Furacão teve a vitória nas mãos, ou melhor, nos pés de Ribamar.

O atacante foi lançado por Guilherme e entrou sozinho na pequena área.

Chutou de primeira e acertou a trave.

Não era mesmo para o clássico paranaense ter um vencedor.

O Atlético-PR volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo (17), diante do Fluminense-RJ, na Arena da Baixada.

O Coritiba atua novamente pela competição na segunda-feira (18), contra o Palmeiras-SP, no Pacaembu.

Três partidas da vigésima terceira rodada do Campeonato Brasileiro foram disputadas no horário das 16 horas (de Brasília).

O clássico entre Santos-SP e Corinthians-SP terminou com vitória do Peixe por 2 a 0.

No Recife, o Sport-PE foi derrotado pelo Avaí-SC pelo placar de 1 a 0.

Em Salvador, Vitória-BA e Fluminense-RJ empataram em 2 a 2.

Na Vila Belmiro, a rede não balançou no primeiro tempo para Santos e Corinthians.

Na etapa final, no entanto, o Peixe conseguiu transformar o ímpeto ofensivo em gols e marcou duas vezes para derrotar o Timão.

O primeiro saiu aos 12 minutos do segundo tempo.

Bruno Henrique disparou pela esquerda, passou por Fagner, foi ao fundo e cruzou para Ricardo Oliveira.

Pablo travou, mas a bola sobrou limpa para Lucas Lima, que bateu no alto e tirou qualquer chance de defesa do goleiro Cássio.

Já nos instantes finais, aos 47 minutos do segundo tempo, Bruno Henrique recebeu de Lucas Lima, partiu em muita velocidade e serviu Ricardo Oliveira.

O atacante só empurrou para a rede e garantiu o triunfo do Alvinegro praiano.

O Santos segue na terceira colocação e foi a 41 pontos com a vitória, diminuindo a distância para o líder Corinthians para nove pontos.

O Timão tem 50 e segue isolado no topo da tabela de classificação.

Na Ilha do Retiro, no Recife, o Sport foi surpreendido e derrotado pelo Avaí por 1 a 0.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, Júnior Dutra marcou o único gol do jogo.

Juan cruzou na área, o atacante se antecipou à marcação de Henríquez e anotou o tento dos catarinenses.

Com a vitória, o Leão de Floripa foi a 28 pontos e deixou a zona de rebaixamento e o Rubro-negro pernambucano tem 29 pontos.

No Barradão, em Salvador, Vitória e Fluminense fizeram um jogo bastante movimentado.

O primeiro gol saiu aos 45 minutos do primeiro tempo.

Patric cruzou da direita, a bola passou por Tréllez e Renato Chaves e caiu nos pés de Neílton.

O atacante dominou e bateu colocado na saída do goleiro Júlio César para abrir o placar.

O Tricolor não se abateu e, logo na volta da etapa final, aos 2 minutos do segundo tempo, Lucas cobrou lateral na área, Dourado ganhou no corpo de Wallace e ainda driblou o zagueiro antes de finalizar para defesa de Fernando Miguel.

No rebote, Wendel chegou antes dos defensores rubro-negros e bateu para o gol aberto para deixar tudo igual.

Já na marca dos 44 minutos do segundo tempo, Henrique Dourado cobrou pênalti com categoria e virou para os cariocas.

Quando o triunfo do Fluminense parecia encaminhado, Neílton cruzou, Patric desviou para trás e Kanu, de cabeça, evitou a derrota baiana já aos 48 minutos do segundo tempo.

O Vitória foi a 25 pontos com o empate.

O Tricolor das Laranjeiras tem 31.

Duas partidas do Campeonato Brasileiro encerraram este domingo (10) de futebol.

Botafogo-RJ e Flamengo-RJ disputaram o clássico no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

O Glorioso levou a melhor e venceu por 2 a 0, com dois gols do atacante Roger.

Em Chapecó, a Chapecoense-SC recebeu o Cruzeiro-MG e acabou sendo derrotada pelo placar de 2 a 1.

No clássico carioca, as equipes fizeram um primeiro tempo sem grande movimentação e não balançaram a rede.

Na etapa final, o ritmo da partida melhorou.

O Flamengo ficou mais com a bola, mas quando o Botafogo a tinha, dava muito mais trabalho aos defensores adversários.

Aos 10 minutos do segundo tempo, Leo Valencia cobrou escanteio, Igor Rabello cabeceou e acertou a trave.

No rebote, Roger tocou de cabeça para o fundo da rede.

Treze minutos mais tarde, aos 23 minutos do segundo tempo, Bruno Silva recebeu na direita e cruzou rasteiro.

O Roger se antecipa à Rhodolfo e bota no fundo da rede mais uma vez para garantir o triunfo alvinegro.

Com a vitória, o Botafogo foi a 34 pontos e continua na cola do G-6, na sétima colocação.

O Flamengo tem 35 pontos e é o quinto colocado.

Na Arena Condá, o Cruzeiro conseguiu abrir o placar na reta final do primeiro tempo.

Aos 45 minutos do primeiro tempo, Raniel arrancou e passou para Rafinha na esquerda.

O meia invadiu a área, tirou o marcador da jogada e bateu com categoria para marcar.

Na etapa final, a Chapecoense voltou melhor, mas esbarrava na grande noite do goleiro Fábio.

A Raposa se mostrava efetiva no ataque e, aos 17 minutos do segundo tempo, ampliou.

Robinho cobrou falta na área, Léo cabeceou e Jandrei espalmou.

Raniel ficou com o rebote e, mesmo sem ângulo, mandou para a rede.

Na marca dos 38 minutos do segundo tempo, o Verdão até conseguiu diminuir.

Canteros cobrou falta Túlio de Melo, livre, tocou de cabeça para superar o arqueiro celeste.

A reação, porém, parou por aí e a vitória foi celeste.

A Chapecoense tem 25 pontos e está na décima oitava colocação da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro.

O Cruzeiro foi a 34 pontos com a vitória e segue na sexta colocação.

Reportagem: CBF.com.br

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *