Vitória bugrina

De pênalti, Bruno Mendes salva noite do Guarani em Campinas e prolonga sofrimento do Juventude.

Bugre volta a vencer após quatro rodadas e encosta novamente nos primeiros colocados do Campeonato Brasileiro.

Time gaúcho, por outro lado, perde a terceira consecutiva, aumenta jejum para dez jogos e continua na zona de rebaixamento.

No duelo entre equipes que há tempos não sentiam o gosto da vitória na Série B do Campeonato Brasileiro, sobrou disposição e faltou bola.

Sorte do Guarani que, quando a partida caminhava para mais um tropeço diante da torcida, surgiu o pênalti que Bruno Mendes concluiu com categoria para dar números finais em Campinas.

O Bugre derrotou o Juventude por 1 a 0, no Brinco de Ouro, e fez a alegria da maioria dos 2.851 torcedores.

O resultado positivo em casa, pela continuação da vigésima sétima rodada, reabilita o Guarani depois de quatro jogos de jejum na Série B (três empates e uma derrota).

A equipe sobe de 38 para 41 pontos, ainda em sétimo lugar. Se não consegue ganhar nenhuma posição na tabela, ao menos o Bugre ultrapassa a barreira dos 40 pontos e fica mais perto dos líderes.

Se um verde comemora, o outro lamenta.

O Juventude soma a terceira derrota seguida e a décima partida sem vencer no campeonato.

A queda de rendimento é visível na tabela, onde o time de Caxias do Sul está em antepenúltimo lugar, com 28 pontos.

Não pode ser ultrapassado por quem vem atrás, mas Boa e Sampaio podem se aproximar e embolar a briga dentro da zona de rebaixamento.

A vigésima oitava rodada da Série B começa na terça-feira (18) já com o Juventude em campo.

A equipe gaúcha vai a Goiânia enfrentar o Atlético-GO, às 19h15 (horário de Brasília).

O Guarani volta a jogar apenas no sábado (22) que vem, quando recebe o CSA, às 19 horas (horário de Brasília), no Brinco de Ouro, em Campinas.

Coube ao Guarani a posse de bola em grande parte da primeira metade no Brinco de Ouro, mas sem eficiência para ameaçar o gol do Juventude.

Das seis finalizações do time de Umberto Louzer, apenas uma atingiu o gol de Matheus Cavichioli, feita por Jefferson Nem.

O rival, por exemplo, também acertou uma no alvo e precisou de metade dos passes para isso.

Prova de que, mesmo sem a bola, o Juventude implementou melhor a sua estratégia.

A torcida bugrina também viu isso, pois vaiou o time na descida para o vestiário.

O nível do segundo tempo foi semelhante, com as equipes atuando com intensidade parecida, mesmo que o plano fosse diferente.

O Guarani ganhou disposição a partir das mexidas de Umberto Louzer e conseguiu achar o gol da vitória em pênalti sobre Bruno Xavier, que Bruno Mendes bateu no meio para marcar pela quinta vez na Série B.

O Juventude precisou se lançar nos minutos finais da partida, mas não conseguiu ameaçar o gol de Agenor.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *