Vasco vence de virada!!!

Em noite de homenagem a Eurico, Vasco vence o Avaí, mas Valentim é xingado pela torcida.

Time conta com a entrada de Rossi e Bruno César para conseguir a vitória por 3 a 2, mas treinador vira alvo depois da substituição de Galhardo.

Eurico Miranda morreu na terça-feira (12) e dois dias depois recebeu uma homenagem do clube ao qual dedicou praticamente 50 anos de sua vida.

Nesta quinta-feira (14), o Vasco correspondeu, saiu de uma situação difícil, virou o placar e venceu por 3 a 2 o Avaí, em São Januário, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Mas nem o resultado foi capaz de manter a paz no estádio.

O técnico Alberto Valentim virou alvo de muitos xingamentos da torcida por ter tirado Thiago Galhardo e colocado Andrey, sofrendo em seguida o segundo gol.

A decisão da vaga será dia 10 de abril, na Ressacada, em Florianópolis.

Logo no começo do jogo, o Avaí saiu na frente com um gol de Pedro Castro, depois de uma falha de Fernando Miguel.

O empate do Vasco aconteceu ainda no primeiro tempo, em uma cobrança de falta de Danilo Barcelos, que desviou em Matheus Barbosa antes de entrar.

Valentim fez duas substituições no intervalo e colocou o time para o ataque.

Uma de suas escolhas, Rossi fez o gol da virada, de cabeça.

Depois, seu outro escolhido, Bruno César cobrou escanteio para Thiago Galhardo marcar, depois de precisar cabecear duas vezes.

Foi suficiente para manter a invenbilidade na temporada depois de 13 jogos disputados.

O gol de André Moritz no fim colocou o Avaí vivo no confronto, mesmo com a derrota por 3 a 2.

A torcida não poupou Valentim e o chamou de burro por ter substituído Galhardo por Andrey na reta final do jogo.

Foram muitos xingamentos e algumas vaias depois do apito final.

No dia 10 de abril, na Ressacada, o Vasco tem a vantagem do empate.

O Avaí precisa vencer por dois gols de vantagem.

Caso vença por apenas um, a decisão da vaga será nas cobranças de pênalti.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *