VASCO SAIU NA FRENTE NA DECISÃO

Teve grandes jogadas, golaços e confusão.

No primeiro Vasco e Flamengo pela final do Campeonato Carioca Sub-20 de 2017, vitória do Cruz-Maltino em Moça Bonita.

Com gols de Paulo Vitor e Alan Cardoso, o clube de São Januário abriu vantagem na decisão e joga pelo empate na próxima quarta-feira (23) para conquistar a taça que não levanta desde 2010.

Lincoln descontou para o Flamengo, que precisa vencer por um gol de diferença no segundo jogo para levar o confronto para os pênaltis.

Já nos minutos finais do jogo, uma confusão paralisou a partida por alguns minutos.

O policiamento até chegou a entrar em campo.

Tudo começou quando o lateral Moraes, do Flamengo, tentou bater um lateral rapidamente e Caio Monteiro, do Vasco, deu um biquinho na bola para atrasar o jogo.

O rubro-negro não gostou e empurrou cruz-maltino.

Os demais jogadores foram para cima, houve empurra-empurra e bate-boca.

Policiais militares chegaram até a entrar em campo, mas o tumulto dispersou.

Caio e Moraes foram expulsos.

A vitória do Vasco foi construída com dois golaços.

No primeiro, Paulo Vitor recebeu na área, matou Kleber no domínio da bola e tocou por baixo de Gabriel Batista.

No segundo, Alan Cardoso driblou dois defensores e bateu na saída do goleiro.

O placar de 2 a 1 não refletiu o que foi o jogo.

Apesar de algumas chances do Flamengo, o Vasco dominou as ações da partida principalmente no segundo tempo e o goleiro Gabriel Batista evitou um placar mais dilatado.

Evander, Cosendey, Caio Monteiro e Robinho perderam boas chances.

Apesar do domínio do Vasco, o Flamengo chegou perto de balançar as redes pela segunda vez com Lincoln.

Em duas oportunidades, quando o jogo ainda estava 0 a 0 e quando o Cruz-Maltino já vencia por 2 a 1, o atacante do Fla acertou cabeçadas no travessão.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *