Under Armour se consolida no mercado nacional: “O futebol está se tornando cada vez mais uma das nossas grandes prioridades”

A Under Armour, empresa de roupas e equipamentos esportivos fundada em 1996 nos Estados Unidos busca a cada ano se consolidar em todos os esportes ao redor do Mundo, estampando e apoiando atletas e agremiações nos mais diversos países.

No Brasil, terra em que o futebol tem uma importância ímpar, a marca atua desde 2013, mas a consolidação no mercado nacional deu-se há dois anos, quando a companhia tornou-se fornecedora de um clube de futebol que está entre os mais importantes: o São Paulo Futebol Clube.

Esta semana, Bruno Abiel foi nomeado presidente da marca no Brasil: “Estamos em nosso melhor momento no Brasil e com perspectivas cada vez melhores de crescimento no mercado esportivo”, afirma.

Felipe Titto, e Paola Antonini – Divulgação

Em janeiro de 2017, a marca anunciou seus novos embaixadores no Brasil: o Ator e apresentador com passagens pela TV Globo e MTV, Felipe Titto, e Paola Antonini, que é um exemplo de superação por não abrir mão da rotina de atividades físicas mesmo após ter perdido a perna em um grave acidente em dezembro de 2014.

“Há algum tempo acompanhamos tanto o Felipe quanto a Paola, seja pelo envolvimento no esporte ou mesmo pela história de vida de cada um, que os conecta a uma grande audiência no Brasil. Temos certeza que seus valores e compromisso com a saúde estão diretamente alinhados com a nossa missão. Estamos muito contentes em tê-los oficialmente no time Under Aemour como amplificadores da marca”, afirma Thaiany Assad, Head de Marketing da Under Armour Brasil.

Audrio Magalhães

Para entender melhor as estratégias e o momento da companhia em nosso país, o Esquema de Jogo conversou com  Audrio Magalhães, Gerente de Sports Marketing da Under Armour Brasil.

Confira:

A Under Armour está consolidada entre as maiores empresas de equipamentos esportivos do Mundo, sobretudo nos esportes americanos. Qual a estratégia para firmar raízes no esporte mais popular do Mundo?

– O futebol está se tornando cada vez mais uma das grandes prioridades da Under Armour, tanto nacional quanto globalmente. Estamos aumentando nosso portfólio de chuteiras e temos diversos clubes patrocinados na Europa, América do Sul e América do Norte. A estratégia é continuar criando materiais esportivos da mais alta tecnologia, aliados a campanhas com histórias marcantes. Da mesma forma, seguimos atentos a novas oportunidades e possíveis novos parceiros que possam surgir nos anos à frente.

A empresa patrocina atletas de peso como Andy Murray, Steph Curry, Michael Phelps e Tom Brady. No entanto, no futebol, tem apostado em jogadores menos conhecidos. Por quê?

Na verdade, os chamados atletas ‘de peso’ são vistos desta forma hoje. Mas está no core da marca a busca pelos ‘underdogs’ ou ‘azarões’ – aqueles que ninguém aposta e que acabam surpreendendo. No futebol, temos jogadores jovens, porém extremamente talentosos e dedicados, como Memphis Depay, que traduzem os valores da Under Armour. É aí que buscamos nossos representantes. Este é próprio caso do Steph Curry, que iniciou sua parceria com a Under Armour quando poucos apostavam no seu futuro.

A Under Armour chegou ao Brasil através de um dos maiores clubes e uma das maiores torcidas do país, com trabalhos de ativação que não temos o costume de acompanhar por aqui. Trata-se de algo pontual para “marcar território”, ou devemos esperar grandes ações porque é do DNA da companhia?

As ações e ativações que fazemos aqui são, realmente, parte do DNA da Under Armour. Exemplo disso foi a campanha Rule Yourself para as Olimpíadas 2016, destacando os bastidores da preparação do Michael Phelps. O vídeo foi destaque no ano passado e foi o segundo vídeo olímpico de uma marca mais assistido no mundo. Nossa ideia é oferecer o mesmo tipo de experiência para o torcedor são-paulino, envolvendo-o nas histórias que pretendemos contar, trazendo também aspectos como as glórias do clube, os ídolos, a casa, entre outros. Entre os exemplos de ações deste tipo, destacam-se o “Dê a vida por essa casa” (campanha de lançamento do uniforme 2016, homenageando o Morumbi) e o “Entorta Varal” (ação promovida durante a Libertadores que marcava o histórico de glórias do clube).    

Sobre a parceria com o São Paulo, houve muita polêmica sobre a assinatura do contrato, que foi feita por uma diretoria afastada do comando do clube. Até que ponto isso afeta a imagem da empresa que acabava de entrar no Brasil? Pensaram em recuar por conta disso?

A respeito dessa questão, a Under Armour possui políticas restritas de confidencialidade com todos os seus fornecedores e parceiros. Por isso, não se pronuncia a respeito de qualquer informação externa à empresa. E reitera que firmou um contrato de longo prazo de fornecimento de material esportivo com o São Paulo Futebol Clube, entendendo que qualquer movimentação interna do clube tem como fim maior o seu desenvolvimento.

Quais os próximos passos da UA no Brasil e no futebol como um todo?

Promover o lançamento de produtos inovadores e contar grandes histórias. Além disso, estamos atentos a possíveis oportunidades no mercado esportivo brasileiro, tanto no futebol como em todas as outras modalidades esportivas.

, , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *