UM NOVO CICLO NO VÔLEI FEMININO

O técnico José Roberto Guimarães recebeu a imprensa no seu centro de treinamento Sportville, em Barueri, para anunciar as jogadoras convocadas para defender o Brasil nas competições deste ano.

Ele já havia chamado algumas atletas e completou a lista nesta terça-feira (16).

Zé Roberto deu oportunidade a jovens talentos, mas também deu espaço para algumas veteranas na lista de 24 jogadoras.

– É o início de um novo ciclo.

Vamos ter quatro competições: Montreux, Grand Prix, Sul-Americano e Copa dos Campeões fechando a temporada em setembro.

Normalmente costumamos fazer a convocação a cada campeonato, até porque este ano pós-olímpico é um ano para fazermos algumas verificações, dar chance a algumas jogadoras de poderem mostrar o seu trabalho, a sua evolução.

Hoje a seleção ainda não se encontra completa por causa do Mundial de Clubes, que acabou no domingo. Essas jogadoras se apresentam domingo (14), disse Zé Roberto.

Apenas três campeãs olímpicas continuam no grupo: Adenízia já está treinando no Centro de Treinamento de Barueri; Natália se apresenta nesta quarta-feira (17).

Tandara está retornando do Mundial de Clubes e tem apresentação marcada para o domingo (21).

Jogadora da seleção olímpica de 2016, Gabi estava convocada para a disputa de Montreux, entre 6 e 11 de junho.

No entanto, a ponteira está com um problema no tendão patelar.

Por orientação médica, ela vai ficar fora dessa competição, mas segue na lista para o Grand Prix.

Uma novidade foi a presença de Gabi, do Osasco.

A ponteira topou o desafio de Zé Roberto e vai se aventurar como líberto na seleção.

– Tive uma conversa com a Gabi, e uma opção que foi dada para ela é que virasse líbero na seleção.

Ela reúne totais condições de fazer essa posição.

É uma jogadora que tem personalidade fora do comum e atitude.

Infelizmente, ela é uma jogadora baixa para a posição de ponteira. Ela aceitou o desafio, disse Zé Roberto.

Convocadas para o Montreux Volley Masters

Levantadoras: Roberta e Naiane

Líberos: Léia e Suelen

Centrais: Bia, Adenízia, Carol e Mara

Opostas: Tandara, Fernanda Tomé e Edinara

Ponteiras: Natália, Rosamaria, Drussyla e Amanda

Convocadas para os treinos da seleção

Levantadoras: Roberta, Naiane, Juma e Macris

Líberos: Léia, Suelen e Gabi

Centrais: Bia, Adenízia, Carol, Mara, Juciely, Valquiria e Saraelen

Opostas: Tandara, Monique e Ana Paula Borgo

Ponteira: Natália, Gabi, Rosamaria, Drussyla, Amanda, Edinara e Fernanda Tomé

Principais tópicos da coletiva de Zé Roberto

Preocupação com a carência de opostas

Duas posições me preocupam pensando na base, que tenho acompanhado muito, e também no adulto.

Tanto a ponta como a saída são posições que estamos carentes.

Já estamos trabalhando isso na base, mas a quantidade de jogadoras atuando no Brasil hoje não é ideal.

Precisamos ter quantidade maior para ter mais qualidade.

Ausências de Dani Lins e Fernanda Garay

Algumas jogadoras me procuraram. Dani foi uma deles, Fernanda Garay também.

A Dani tem o desejo de se tornar mãe.

Ela está na tentativa e pediu para ficar fora da seleção neste ano para se concentrar nessa possibilidade.

A Garay casa em setembro e também pediu para ficar fora.

Recuperação de Thaísa

Uma notícia boa é que a Thaísa já se encontra em treinamento com a gente fazendo toda parte de fisioterapia e treinou com bola.

Está recuperando aqui. Ainda tem uma cirurgia para fazer no joelho.

Jogadoras liberadas para o Mundial Sub-23

Edinara e Drussyla vão fazer parte da seleção sub-23, elas vão participar do Mundial da categoria.

A Drussyla deve fazer um pouco do Grand Prix, mas não o campeonato inteiro, porque ela vai treinar com a categoria dela.

A gente acha importante que elas participem do Mundial da categoria.

Portas abertas para Jaqueline e Fabíola

Não está fechado em absolutamente nada.

Estas primeiras convocações é porque é um ano de recomeço.

A Jaque já manifestou interesse em continuar.

Vamos dar um tempo para ela.

Ela tem uma parte física para fazer, para se recuperar.

A Fabíola está se recuperando de uma operação, mas nada está fechado em relação ao futuro.

Se elas se apresentarem bem, se estiverem bem, não há por que não participar.

Agora a disputa vai ficar maior.

É o que a gente quer: que essa competição interna seja do mais alto nível.

Não está fechada a lista.

É importante eu olhar este pessoal que está aqui agora, porque eu já conheço a Jaque e a Fabíola.

Fabiana fora da seleção

A vontade da jogadora é muito importante.

Não adianta eu querer, se ela não quiser.

Ela tem que estar motivada, tem que estar disponível, tem que aquilo ter um significado para ela e para a seleção. Bola ela tem.

Depende muito dela. Se elas estiverem derrubando, bloqueando, fazendo seu papel, depende só delas.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *