TIMÃO É DECA

Na tarde desta quarta-feira (25), foi disputado no Estádio Paulo machado de Carvalho, o Pacaembu, a final da quadragésima oitava edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Este ano de 2017, a final foi entre Batatais e Corinthians.

No primeiro tempo, empurrado pela torcida o time do Parque São Jorge criou as principais chances de gol, mas faltou pontaria, e também a grande atuação do goleiro Gérson.

O Corinthians teve seis oportunidades de marcar, uma delas acertou a trave.

O Batatais fez o goleiro Filipe do Corinthians trabalhar em duas.

No segundo tempo, a pressão do Corinthians continuou e o goleiro Gérson fazia uma grande partida.

Carlinhos perdeu cara a cara com o goleiro do Batatais.

O Batatais não conseguia sair jogando.

A pressão alta do Corinthians força os erros de passe do time do interior.

Os jogadores e os torcedores do Corinthians ficaram impacientes com as oportunidades de gols desperdiçadas.

Aos 34 minutos do segundo tempo, o árbitro paralisou o jogo, após os torcedores ascenderem os sinalizadores.

Em três minutos o Corinthians definiu a final.

Aos 39 minutos do segundo tempo, boa jogada de Pedrinho, que rolou para Marquinhos cruzar.

Carlinhos, de cabeça abriu o placar da final.

Foi o décimo primeiro gol dele na Copinha.

E aos 42 minutos do segundo tempo, Carlinhos devolveu a gentileza e deixou Marquinhos na cara do gol, e o atacante não desperdiçou e tocou na saída do goleiro Gerson.

Corinthians 2 a 0.

O Batatal não se entregou e diminuiu o placar.

Aos 44 minutos do segundo tempo, lançamento em profundidade para Pote, que viu o goleiro Filipe adiantou e encobriu com um lindo toque.

Corinthians 2 a 1.

Os minutos finais ficaram eletrizantes.

Com a paralisação a arbitragem deu 9 minutos de acréscimo.

O Batatais, até tentou o empate, mas o time do Corinthians administrou o resultado e conquistou o título pela décima vez (1969, 1970, 1995, 1999, 2004, 2005, 2009, 2012, 2015 e 2017).

Final, Corinthians-SP campeão 2 Batatais-SP vice-campeão 1.

Reportagem: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *