TERMINOU OS 100% DE TITE

Foi difícil como se esperava, mas sem confusões como se imaginava.

Sob o calor infernal de Barranquilla, Colômbia e Brasil empataram por 1 a 1 na tarde desta terça-feira (5).

Sem as polêmicas que marcaram os confrontos entre as duas seleções desde a Copa de 2014, os rivais fizeram um jogo leal e equilibrado.

A Seleção não repetiu o nível das últimas atuações: foi bem entre o fim do primeiro tempo e o início do segundo, quando Neymar mais apareceu.

O resultado interrompeu a série de nove vitórias seguidas nas eliminatórias, mas acabou sendo um bom teste diante daquela que Tite considera, junto com o Brasil, a melhor seleção sul-americana do momento.

A Bolívia começou a partida levando mais perigo à defesa do Chile, principalmente em cobranças de escanteio.

A única chance chilena foi com Vidal, aos 40 minutos do primeiro tempo, após cruzamento de Isla, em que o meia chutou para fora.

O segundo tempo foi morto, quase sem jogada de ataque.

O resultado final de 1 a 0 para a Bolívia complica bastante a vida de La Roja, que terá pela frente nas próximas rodadas o Equador, em casa, e o Brasil, fora.

A seleção peruana mantém vivo o sonho de voltar a uma Copa do Mundo em 2018, na Rússia. Jogando fora de casa contra um adversário direto, na noite desta terça-feira (5), bateu o Equador no Olímpico Atahualpa por 2 a 1 gols de Flores e Hurtado e fez festa digna de quem já está com o passaporte carimbado.

Ainda faltam dois jogos, mas a equipe de Guerrero, Cueva e companhia encontra-se em boa posição: deixou o Chile para trás.

Os equatorianos, que já lideraram a competição, chegaram ao quarto revés consecutivo e praticamente dão adeus ao Mundial.

Se o seu time tem o artilheiro do Barcelona, o artilheiro da Inter de Milão, um dos destaques da Juventus e outro do PSG, gols não irão faltar, correto?

Não é o que acontece na Argentina. Foi preciso um gol contra para que a equipe de Sampaoli garantisse o empate por 1 a 1 com a Venezuela na noite desta terça-feira (5), no Monumental de Nuñez, pela décima sexta rodada das eliminatórias.

O jovem goleiro venezuelano Fariñez mostrou por que é uma das maiores promessas do continente.

Fez grandes defesas e impediu que o drama argentino amenizasse.

A Albiceleste segue em quinto, a duas rodadas do fim. A repescagem fica mais perto.

O Uruguai venceu. Pela primeira vez na história das eliminatórias, derrotou o Paraguai jogando na casa do adversário o duelo aconteceu no Defensores del Tchaco, em Assunção.

Mas precisou sofrer muito.

O espírito guerreiro e lutador pelo qual a seleção celeste é conhecida entrou em campo e ajudou a selar a defesa quando os paraguaios, empurrados pela torcida, buscavam o empate nos minutos finais. Não conseguiram.

Com gols do garoto Valverde e de Gustavo Gómez (contra), a equipe de Óscar Tabárez triunfou e assumiu a vice-liderança Ángel Romero descontou para o Paraguai.

A vaga na Copa do Mundo está mais perto do que nunca.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *