TAUBATÉ CONQUISTOU O TÍTULO

Decidindo a Liga Nacional de Handebol pelo terceiro ano seguido, Taubaté e Pinheiros fizeram uma ótima final no começo de tarde deste domingo (11).

Superior em quadra, o invicto Taubaté venceu por 26 a 20 e garantiu seu terceiro da competição, desempatando o confronto nas finais recentes.

A partida foi marcada por muito equilíbrio no primeiro tempo.

Sem nenhuma equipe se sobressaindo e com os goleiros João (Taubaté) e Marcão (Pinheiros) muito bem, o Taubaté terminou a parcial com apenas um gol de vantagem sobre os adversários.

Nos primeiros minutos da etapa complementar, a equipe campeã em 2013 e 2014 passou a jogar melhor e o goleiro João roubou a cena em quadra.

Com defesas incríveis de seu goleiro e bom aproveitamento no ataque, o Taubaté conseguiu abrir cinco gols de frente, mesmo após a expulsão de Julio aos 7:38.

Tetracampeão pan-americano de handebol, a equipe do Vale do Paraíba voltou a conquistar o título nacional após o título do Pinheiros em 2015.

O maior destaque da partida foi o goleiro João, decisivo ao parar os ataques adversários.

Invictos na Liga Nacional com 12 triunfos em 12 jogos, a vitória do Taubaté foi “o troco”, já que o Pinheiros saiu vencedor na final do Campeonato Paulista.

A equipe termina o ano de 2016 com o título Pan-Americano e o título brasileiro.

Ao fim da partida, o técnico Tata exaltou a atuação de João.

“70% desse título é do João. Menino que jogou muito bem. Perdemos o Paulista e falaram demais.

Um ano quase perfeito. Agora saio de férias com esse grupo”, afirmou o treinador ao canal SporTV.

Muito emocionado, João também comemorou muito o título e revelou que quase abandonou o esporte.

“Foi um trabalho conjunto.

O time inteiro agiu bem na defesa e me ajudou.

Vim esse ano pra cá e eles me acolheram de uma forma muito positiva.

Me fizeram sentir em casa.

Vim pra cá e sabia que estavam os dois goleiros da seleção, mas sabia que esse dia ia chegar.

Esse titulo vai pro meu pai, perdi ele no ano passado e pensei em parar de jogar.

Esse ano teve uma energia muito positiva.

Minha família foi muito importante para eu continuar fazendo o que eu amo, que é jogar”, falou João.

Reportagem: Esportes.terracom.br

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *