TAÇA MINAS GERAIS DE VOLTA?

Torneio tradicional no estado, a Taça Minas Gerais pode voltar ao calendário de competições da Federação Mineira de Futebol.

Já existe um projeto na entidade para que a competição aconteça em 2018.

O modelo do certame que será proposto aos clubes filiados ainda é discutido.

“Estamos tentando há algum tempo.

O problema é fazer com que a competição seja financeiramente atraente, para que as equipes do interior queiram disputar”, disse o presidente da FMF, Castellar Modesto Guimarães Neto, à reportagem do Superesportes.

A última edição da Taça Minas Gerais ocorreu 2012, entre 22 de agosto e 9 de dezembro.

Disputado por cinco clubes, o torneio teve a primeira fase no formato de pontos corridos e em jogos de ida e volta.

As quatro melhores equipes avançaram às semifinais em cruzamento olímpico (1º X 4º e 2º X 3º).

O Boa se sagrou campeão ao vencer o Villa Nova na decisão: vitória por 2 a 0 no Castor Cifuentes, em Nova Lima; e empate por 2 a 2 no Melão, em Varginha.

O título garantiu à equipe boveta o direito de disputar a Copa do Brasil em 2013.

Desde então, não houve mais acordo com os clubes do interior para o retorno da competição.

Como consequência, equipes que são eliminadas na primeira fase das três divisões estaduais e não conseguem qualificação para algum torneio nacional encerram suas atividades na temporada com poucas partidas disputadas.

O curioso é que o desejo de agenda mais curta parte dos próprios clubes, segundo o diretor de competições Paulo Bracks.

“Foi oferecido aos clubes do Módulo II este ano um calendário maior de competição, com, no mínimo, três meses da primeira fase.

Essa proposta foi rejeitada quase que por unanimidade.

Os clubes preferiram uma competição enxuta, com um mês e meio de primeira fase, e não quiseram essa proposta de calendário maior, seja por questão financeira ou outros motivos”.

Desta forma, a Federação tentará atuar de modo que a Taça MG seja atraente financeiramente e, claro, dê às agremiações condições melhores para lidar com um calendário maior.

“A Taça Minas Gerais para 2018 depende de alguns requisitos, como a parte financeira e o interesse dos clubes do Módulo I e II.

Podemos sim tentar essa competição para o ano que vem. Vai depender do interesse dos clubes”, pontuou Paulo Bracks.

Grandes na Taça MG?

A ideia de resgatar a competição ganhou força com a inscrição do Atlético “B” formado exclusivamente por jogadores sub-23 do time alvinegro para a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro (equivalente ao terceiro escalão do futebol no estado).

O conselho técnico está marcado para 16 de maio. Se América e Cruzeiro aderirem à ideia de formar um elenco de jovens sem tanta oportunidade entre os profissionais, a retomada da Taça MG tende a ganhar força.

Existe, inclusive, chance de uma eventual Taça Minas Gerais em 2018 dar ao campeão o direito de participar de torneio organizado pela CBF (Copa do Brasil ou Série D).

Para isso, é necessário que ao menos quatro clubes do Módulo I do Campeonato Mineiro estejam na disputa.

Realizada 25 vezes, a Taça MG tem Cruzeiro e Atlético como maiores vencedores, com cinco títulos cada.

Em seguida vêm Uberaba (3); Villa Nova, Ipatinga, Boa e URT (2); América, Democrata, Uberlândia e Tupi (1).

Reportagem: Mg.superesportes.com.br

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *