Suecas marcam depois da parada e vencem o Chile na estreia

Suécia vence Chile por 2 a 0 e larga na liderança do Grupo F da Copa do Mundo Feminina.

Suecas sofrem muito para furar o bloqueio chileno, mas confirmaram favoritismo e estreiam com vitória no torneio.

Seleção sueca pressionou ao longo dos 90 minutos e através dos gols marcados por Asllani e Janogy estreou na competição com o pé direito

Em Rennes, a Suécia sofreu com a retranca chilena, mas no fim conseguiu a vitória por 2 a 0.

Os gols saíram na reta final do segundo tempo com Asllani e Jagony.

Na segunda rodada, o Chile encara os Estados Unidos.

A Suécia tenta a segunda vitória diante da Tailândia. Os jogos acontecem no domingo.

A etapa inicial foi toda da Suécia.

Considerada uma das potências da competição, a seleção européia impôs um ritmo forte e deu trabalho as chilenas, que apostaram no sistema defensivo para segurar o empate.

A primeira chance clara veio aos 15 minutos do primeiro tempo.

Em rápida trama pela direita, a bola cruzou a extensão da grande área e Jakobsson não alcançou.

Melhor em campo, a Suécia mostrava uma variação ofensiva grande e a bola aérea era explorada pelas suecas.

Em levantamento da direita, Sembrant cabeceou e Endler praticou um milagre.

Tímida no campo ofensivo, a seleção chilena só chegou nos acréscimos.

Araya saiu em velocidade na intermediária e soltou um belo chute, que triscou o poste sueco.

Na etapa final a chuva apertou de vez na cidade de Rennes e pouco acontecia dentro de campo.

Preocupada com a integridade dos jogadores, a arbitragem resolveu interromper a partida e o duelo ficou parado por 43 minutos.

Quando o jogo recomeçou, a Suécia retomou as rédeas do confronto e colocou a goleira chilena para trabalhar.

Em chute de fora da área, Asllani soltou a bomba e Endler mandou para escanteio.

De tanto insistir, a seleção sueca conseguiu sair do sufoco aos 38 minutos do segundo tempo.

Após bate e rebate dentro da grande área, Asllani aproveitou o erro de marcação da Roja e bateu forte, sem chances para a goleira, 1 a 0.

Na reta final do jogo, o Chile se soltou um pouco mais no ataque e criou a sua melhor oportunidade. Lara recebeu na grande área, driblou a marcadora e bateu colocado.

A bola ganhou altura e saiu pela linha de fundo.

Quando todos esperavam o apito final, a Suécia chegou ao segundo gol.

Após erro na saída de bola, Jagony driblou as marcadoras e bateu forte ao invadir a grande área, 2 a 0.

Reportagem: Futebolatino.lance.com.br

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *