SOY LOCO POR TI AMÉRICA!!!

Tente ativar o seu wi-fi. Tente o 4G.

Tente fazer uma ligação.

Tente enviar um SMS.

Nada vai funcionar.

É possível até que você não consiga ler este texto.

Porque o Grêmio acabou com o planeta.

Para continuar a seguir estas linhas, pegue um foguete supersônico e vá para Marte.

Com gols extraterrestres de Fernandinho e Luan ainda no primeiro tempo, o Tricolor fez o que prometeu, entrou no campo de La Fortaleza em cima do adversário na noite desta quarta-feira (29), no segundo jogo da final da Libertadores, e venceu o Lanús por 2 a 1.

Sand descontou de pênalti.

Mas foi pouco.

Soy loco por tri, América!

O Grêmio é campeão da América pela terceira vez em sua história.

O Grêmio agora concentra todas as forças no Mundial de Clubes.

Assim como o Real Madrid, entra direto na semifinal.

O adversário será o vencedor do duelo entre Pachuca, do México, e Wydad Casablanca, do Marrocos.

A partida está marcada para o dia 12 de dezembro, às 15 horas (horário de Brasília).

Antes disso, no domingo (3), encerra sua participação no Brasileirão com time reserva contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, às 17 horas.

E o que dizer de Renato Gaúcho?

Alô presidente Romildo Bolzan Júnior, ainda é possível adiar a estátua?

O maior ídolo da história do clube pelos feitos na Libertadores e Mundial de 1983 tirou o Tricolor da fila de 15 anos sem títulos de expressão com a Copa do Brasil do ano passado e agora brilha no olimpo dos maiores da história.

Como técnico.

Ele quebra mais um paradigma e torna-se o primeiro brasileiro campeão da Libertadores como jogador e treinador.

Cerca de 5 mil gremistas lotaram o espaço reservado ao clube no estádio La Fortaleza e puderam cantar mais alto que a torcida local.

Outros milhões explodiram em êxtase por todos os cantos do mundo.

Em Porto Alegre, a Arena promoveu uma fan fest com um enorme telão para receber 27 mil pessoas.

Na Avenida Goethe, uma das principais da capital gaúcha, um mar de gente incalculável serpenteou a rua.

Difícil agora é definir quando a festa irá acabar.

No final de agosto, o Grêmio quase vendeu Luan para o Spartak Moscou, da Rússia.

Mas Pedro Rocha acabou como escolhido.

Fernandinho assumiu a posição, fez gols, mas nunca caiu na graça do torcedor.

Chegou a ser cotado para deixar a equipe titular, com a possível entrada de Everton.

Mas nesta noite ele mostrou que era o substituto ideal.

À lá Pedro Rocha, ele roubou a bola ainda no campo de defesa, aos 27 minutos do primeiro tempo e só parou com a bola no fundo do gol de Andrada.

Luan foi decisivo na campanha do Grêmio nesta Libertadores.

Além de ser o centro técnico da equipe desde o ano passado, comandou os gols na reta final.

Marcou duas vezes em plena Guayaquil, na semifinal, contra o Barcelona.

Nesta quarta, fechou com chave de ouro o tri.

Recebeu pela esquerda, deixou dois defensores na saudade e deu um leve toque sobre Andrada.

Uma pintura para coroar o melhor jogador da América.

Será?

O troféu de principal da Libertadores foi entregue já no palco da festa

A vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo trouxe o Grêmio mais recuado no segundo.

Aos 26 minutos do segundo tempo, a pressão do Lanús virou gol.

Acosta recebeu na área e foi derrubado por Jailson.

Sand, o artilheiro da Libertadores, deslocou Grohe e diminuiu.

O jogo passou a ser tenso, e aos 37 minutos do segundo tempo, Ramiro discutiu com Marcone e recebeu o cartão amarelo.

Continuou a reclamar, e o árbitro Enrique Cáceres lhe mostrou o vermelho.

O volante deixou o campo disparando cobras e lagartos ao homem do apito.

Mesmo com um a menos, o Grêmio soube conduzir a partida até o fim, sem correr riscos.

Luan ainda poderia ter feito o terceiro.

Mas o título estava garantido.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *