SÍRIA AINDA RESPIRA NAS ELIMINATÓRIAS

O sonho sírio de ir à Copa do Mundo do próximo ano segue vivo.

Mostrando muita dedicação em duelo disputado em Malaca, na Malásia, onde tem mandado seus jogos, a equipe asiática conseguiu empatar em 1 a 1 com a Austrália, nesta quinta-feira (5), no jogo de ida da repescagem das eliminatórias da Ásia.

Leckie fez para os australianos, e Omar Al Somah igualou no fim, cobrando pênalti para Síria.

Contando com a simpatia de muitos fãs de futebol mundo afora, por conta da guerra civil vivida por seus cidadãos nos últimos anos, a Síria pode avançar para a repescagem contra o representante da Concacaf em dois cenários: uma vitória simples (diferença de apenas um gol) ou qualquer empate com mais de dois gols o 0 a 0 classifica a Austrália, e o 1 a 1 leva a disputa para a prorrogação (e pênaltis, se necessário).

A partida de volta será realizada na próxima terça-feira (10), em Sydney.

Em noite na qual o estádio de Malaca esteve praticamente vazio, os dois times demonstraram muito nervosismo no começo da partida.

A Austrália, então, começou a mostrar maior volume ofensivo e chegou ao gol no fim do primeiro tempo, quando Kruse fez grande jogada individual pela direita e chutou cruzado.

Leckie apareceu para desviar e estufar as redes.

Na etapa final, os sírios se lançaram ao ataque e deram espaço para os australianos chegarem em contragolpes.

Matt Ryan parou algumas finalizações dos donos da casa, e os visitantes acertaram a trave em dois chutes seguidos de Juric.

Demonstrando muita raça e dedicação, a Síria chegou ao empate aos 40 minutos do segundo tempo.

O árbitro marcou pênalti em Al Soma, após cruzamento na área, e o próprio camisa 9 foi para a cobrança.

Os sírios ainda tiveram mais duas boas chances de virar, parando em defesas de Ryan, mas celebraram o resultado.

Quem levar a melhor no duelo entre Síria e Austrália disputará uma repescagem contra o quarto colocado da Concacaf (hoje seriam os Estados Unidos) em novembro.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *