Sesi em vantagem na Superliga

Sesi-SP confirma favoritismo, bate o Itapetininga e sai na frente nas quartas da Superliga.

Em casa, time paulista se impõe após primeiro set equilibrado e vence o rivalmente mais uma vez por 3 sets a 0 na competição.

Melhor time na primeira fase da Superliga Masculina, o Sesi-SP confirmou seu favoritismo e largou na frente na fase de playoffs para conquistar uma vaga na semifinal da competição.

Neste sábado (23), diante do Itapetininga, a equipe da casa oscilou no primeiro set, mas conseguiu se impor e venceu com boa vantagem em 3 sets a 0, parciais 25/23, 25/19 e 25/19.

Com a vitória, o Sesi-SP sai na frente na série melhor de três.

Os times voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira, dia 28 de março, às 19 horas (horário de Brasília), no ginásio Ayrton Senna, em Itapetininga.

Em caso de novo triunfo, o Sesi garante a classificação para a semifinal.

“Todo mundo fez um excelente trabalho. Rola aquela ansiedade no início, cometemos muitos erros. Quando soubemos controlar essa ansiedade, conseguimos impor o nosso ritmo. (O Itapetininga) deu muito trabalho, são jogadores jovens, tem um vigor físico alto e é difícil. A gente tem que saber controlar, mas fico feliz pelo resultado final – disse Lucas Loh, eleito o melhor do jogo pelo público”.

Foi a terceira partida entre Sesi-SP e Itapetininga na atual temporada da Superliga Masculina e em todas o time comandado por Roberley Leonaldo, o Rubinho, saiu com a vitória em sets diretos.

Na primeira fase, foram 20 vitórias e apenas duas derrotas.

Com um início bastante nervoso e com pouca consistência nos ataques, o Sesi-SP fez um jogo muito equilibrado com Itapetininga no primeiro set.

Longe da imposição dos outros confrontos entre as equipes, o time de Rubinho chegou a abrir 10-5 na parcial, mas viu os rivais reagirem e encostarem no placar em 17-16.

O duelo seguiu apertado, disputado ponto a ponto e com o empate até o 23-23.

No entanto, com dois bons ataques, de Alan e Lucas Loh, o Sesi enfim conseguiu a vitória por 25-23, fechando o primeiro set.

O triunfo na parcial deu maior tranquilidade para o time da casa, que sofreu menos nas parciais seguintes.

Lucas Loh passou a atuar mais solto e conseguiu encontrar bem as brechas na defesa do Itapetininga.

Ditando o ritmo daí para frente, o Sesi não tomou mais sustos e venceu com parciais de 25-19 nos dois sets seguintes.

Vôlei Taubaté vence Campinas no tie-break e larga na frente nas quartas de final da Superliga.

Após início frenético, taubateanos veem campineiros reagirem e só garantem vitória no quinto set.

A impressão era que a vitória do Vôlei Taubaté sobre Campinas viria até de forma fácil neste sábado (23) após os dois primeiros sets da primeira partida das quartas de final da Superliga, no ginásio do Abaeté.

Mas, a verdade é que o triunfo veio de forma bem suada.

Diante da reação dos campineiros a partir da terceira parcial, o confronto foi decidido somente no tie-break, que terminou com vitória taubateana por 3 a 2 (25/14, 25/17, 25/27, 21/25 e 15/12).

O central Lucão, do Taubaté, foi eleito o melhor jogador da partida e recebeu o troféu Viva Vôlei no fim do confronto.

“Dois primeiros sets tiveram uma discrepância nos saques. No segundo, eles equilibraram o saque e não mantivemos o bom desempenho. Nossos jogos contra eles sempre têm sido complicados. Eles são uma grande equipe, muito bem treinada. Temos que três dias só para esfriar a cabeça e ir concentrado para lá. Se não tivermos o foco dos dois primeiros sets, vai ficar bem difícil lá”, afirmou Lucão em entrevista ao SporTV.

O segundo jogo da série será disputado na quarta-feira, 27, às 19 horas (horário de Brasília), no ginásio Taquaral, em Campinas.

Se o Taubaté vencer, garante a classificação à semifinal.

O Campinas precisa do triunfo nesta segunda partida para forçar o terceiro e decisivo confronto.

Com bons saques de Vaccari, o Campinas abriu 2 a 0 no placar.

Mas, logo Taubaté no encostou e o placar seguiu parelho até a casa dos dez pontos.

Depois, os donos da casa fizeram cinco pontos consecutivos e abriram 16 a 10 no marcador.

O Taubaté, muito forte nos saques e nos bloqueios, dominou os campineiros na reta final e venceu o primeiro set por 25 a 14.

O Taubaté manteve o ritmo frenético no segundo set e, logo de cara, fez 5 a 1 no início da parcial.

Campinas, que forçou bastante o saque, cometeu erros que impediram o time de encostar no placar.

Os taubateanos, que tinham os centrais Lucão e Otávio como principais destaques até então, mantiveram a boa vantagem durante todo o período e venceram por 25 a 17.

Campinas entrou melhor no terceiro set, com bons contra-ataques e sacando bem.

Taubaté não manteve o bom aproveitamento que teve nos saques nos dois primeiros períodos e teve dificuldades para virar o jogo.

Na metade do período, os anfitriões encostaram e empataram a partida com um ponto de bloqueio de Lucão.

Os times seguiram colados no placar.

No fim, Daniel sacou e o árbitro de linha deu bola fora, mas o árbitro oficial deu dentro.

Após muita reclamação dos dois lados, o ponto de Campinas foi confirmado e, com isso, a equipe venceu o set por 27 a 25.

O equilíbrio do fim do terceiro set persistiu na quarta parcial nos primeiros minutos.

Os times foram trocando pontos nos primeiros minutos.

Na metade do período, os campineiros abriram vantagem e se manteve à frente até o fim: 25 a 21.

O quinto e decisivo set foi muito equilibrado.

Nenhum time conseguiu abrir grande vantagem sobre o oponente.

Nos detalhes, o Taubaté venceu o tie-break por 15 a 12 e garantiu a vitória por 3 a 2.

Taubaté: Douglas Souza, Lucão, Vissotto, Rapha, Otávio e Lucarelli. Líbero: Thales.

Campinas: Renan, Vini, Daniel, Demian Gonzalez, Luizinho e Vaccari. Líbero: Lukinha.

A SÉRIE:

23/03/2019 – 11h30 (horário de Brasília) – Taubaté-SP 3 X 2 Campinas-SP – ginásio do Abaeté

27/03/2019 – 19 horas (horário de Brasília) – Campinas-SP X Taubaté-SP – ginásio do Taquaral

29/03/2019 – 19 horas (horário de Brasília) – Taubaté-SP X Campinas-SP – ginásio do Abaeté (*)

(*) Se necessário

Sesc-RJ vence batalha de erros contra o Minas e larga na frente por vaga na semi da Superliga.

Time carioca consegue segurar rivais mineiros e abre série das quartas com vitória.

As previsões estavam corretas. Considerado o duelo mais equilibrado das quartas de final, Sesc-RJ e Minas corresponderam as expectativas, mesmo que, por muitas vezes, o equilíbrio tenha se traduzido em erros.

Em um jogo tenso, repleto de reviravoltas no placar, o time carioca chegou à vitória por 3 sets a 1, parciais 26/24, 20/25, 28/26 e 25/22, e abriu bem a fase de playoffs da Superliga Masculina.

Com a vitória, o Sesc-RJ sai na frente na série.

Os times voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (27), às 21h30 (horário de Brasília), em Belo Horizonte.

O time carioca pode fechar o duelo em caso de novo triunfo.

A partida foi marcada pelos muitos erros.

Foram 30 erros do Sesc-RJ contra 32 do time do Minas.

Wallace, eleito melhor em quadra e maior pontuador do jogo, com 21, concordou.

O oposto, que passou da marca de 400 pontos na temporada, acredita que os times se afobaram em alguns momentos.

“Da nossa parte, erramos muitos saques quando não precisávamos. Eles erraram muito saques também. Eles erraram mais do que nós. Às vezes não é necessário forçar”, afirmou.

Em um duelo tão igual, o começo fez jus às expectativas.

Mesmo diante de sua torcida, o Sesc-RJ teve dificuldades no primeiro set.

O Minas, apesar dos erros no saque, conseguia se manter colado no placar.

Até Wallace aparecer e abrir 14/11.

Àquela altura, o time da casa tinha o controle do jogo, mas não por muito tempo.

Os mineiros voltaram a crescer e apertaram a conta na reta final do set.

Quando os cariocas tiveram a primeira chance de fechar, Felipe Roque deixou tudo igual (24/24).

Só que um bloqueio de Maurício Souza freou a reação dos rivais: 26/24.

O Minas quis reagir.

Entrou mais ligado no segundo set e abriu 6/3 de vantagem.

O Sesc tinha problemas no passe e na definição do ataque.

Os visitantes, então, aproveitaram.

Diante das falhas dos rivais, abriram 18/11 com facilidade.

O time da casa, então, acordou e tentou reagir.

Só que não teve forças para buscar a diferença.

No fim, 25/20 para o Minas, e tudo igual no jogo.

Na volta à quadra, o Sesc retomou seu jogo.

Aos poucos, conseguiu abrir vantagem no placar, ainda que cometesse erros bobos.

O Minas, por sua vez, seguiu tentando se impor.

Com Marlon ditando o ritmo, o time mineiro conseguiu se manter na briga na parcial.

No bloqueio sobre Wallace, Felipe Roque deixou tudo igual em 14/14.

O Minas tomou a frente pelas mãos de Honorato e teve a chance de fechar a parcial, mas o Sesc buscou. Na marra, virou o placar e fechou a parcial em 28/26.

O equilíbrio se manteve no quarto set.

O Sesc largou na frente, mas não demorou para que o Minas buscasse novamente a diferença.

Era um jogo nervoso, e os dois lados cometiam mais erros que o normal.

Àquela altura, Wallace e Honorato eram os fatores de desequilíbrio.

Na reta final, levou quem errou menos: 25/22 para o Sesc-RJ, depois de um erro de saque do Minas.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *