SANTOS EMPATOU E GRÊMIO VENCEU NA LIBERTADORES

O Sporting Cristal fez valer o fator casa e a fama de time ofensivo no Estádio Nacional no primeiro tempo.

Os peruanos tomaram a iniciativa do jogo e apertaram o Peixe.

Acuado, o Alvinegro só tinha o contra-ataque como arma, mas não sabia aproveitar.

O gol dos mandantes não demorou para sair.

E foi irregular. Lobatón levantou cobrança de bola na área e Cazulo, impedido, empurrou de cabeça para o fundo das redes.

A melhor chance santista foi do zagueiro Cleber, que chutou de esquerda após bate-rebate, e Mauricio Viana espalmou.

Depois do intervalo, o Peixe mostrava mais energia.

Lucas Lima acordou e passou a acertar os passes.

Aos poucos, os visitantes frearam o ímpeto do Sporting Cristal e o empate chegou, em linda jogada de Lucas para Thiago Maia.

A metade final do segundo tempo mostrou os dois times em busca do gol da vitória.

E o Cristal foi mais perigoso.

O goleiro Vladimir fez três grandes defesas.

Em compensação, o Alvinegro poderia ter virado com Ricardo Oliveira, aos 44 minutos do segundo tempo, mas o árbitro viu falta de David Braz no início do lance.

Uma decisão polêmica num empate justo.

Final, Sporting Cristal (Peru) 1 Santos-SP (Brasil) 1.

Na Bolívia, o The Strongest venceu.

Os gols foram todos marcados na segunda etapa e saíram de passes de Matías Alonso.

O primeiro veio aos 10 minutos.

Chumacero recebeu a assistência da esquerda e escorou de primeira para o fundo da redes de Castellanos.

O segundo gol saiu aos 36 minutos, depois de boa jogada dentro da área e chute cruzado: 2 a 0.

O The Strongest estreou na segunda fase da Libertadores e passou por Montevideo Wanderers e Unión Española.

Fez, nesta quinta-feira, o seu quinto jogo no torneio.

Já está com 13 gols marcados e apenas um vazado em quatro vitórias e um empate. Chumacero tem seis gols e é o artilheiro da competição.

Final, The Strongest (Bolívia) 2 Independiente Santa Fé (Colômbia) 0.

Não foi apenas pela tradição e falta de ritmo do rival, que fazia o primeiro jogo oficial no ano.

Foi pela superioridade técnica e tática.

O Nacional fez um grande jogo.

Foi seguro na defesa e preciso na frente e venceu o Lanús por 1 a 0, no La Fortaleza, na grande Buenos Aires, e largou bem no Grupo 7 da Libertadores, que tem também Chapecoense e Zulia.

O atacante Hugo Silveira foi autor do único gol do jogo.

Final, Lanús (Argentina) 0 Nacional (Uruguai) 1.

Em sua décima sétima participação na Libertadores, o Grêmio sabe bem que o caminho tortuoso rumo ao título implica, sobretudo, efetividade.

Na noite desta quinta-feira (9), o Tricolor sequer precisou ser brilhante para estrear com vitória em sua saga em busca do Tri da América.

Repleta de desfalques de peso, a equipe de Renato Gaúcho jogou para o gasto e bateu o Zamora por 2 a 0, no Estádio La Carolina, em Barinas, para largar com pé direito na competição continental.

Léo Moura, no primeiro tempo, e Luan, de pênalti, no início do segundo tempo, anotaram os gols que deram ao Tricolor a liderança do Grupo 8.

Final, Zamora (Venezuela) 0 Grêmio-RS (Brasil) 2.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *