PRÊMIOS DA FIFA

A FIFA divulgou, nesta segunda-feira (23), a seleção do mundo na temporada 2017, de acordo com votos de jogadores de todo mundo, por meio do FIFPro.

Onze jogadores foram premiados durante o The Best, que premia o melhor jogador desta temporada.

Três brasileiros foram premiados na lista: Daniel Alves, Marcelo e Neymar.

Todo ano, jogadores do mundo inteiro escolhem um goleiro, quatro defensores (dois laterais e dois zagueiros), três meias e três atacantes para montarem a seleção da FIFA.

Jogadores que se destacam na Europa acabam tendo mais espaço e são eleitos.

Daniel Alves foi premiado pela sétima vez, a terceira seguida, enquanto Marcelo foi eleito pela quinta vez, também a terceira seguida.

Neymar, por sua vez, esteve entre os onze apenas pela segunda vez.

A primeira aconteceu em 2015, quando também esteve entre os três melhores jogadores do mundo.

Desde 2005, quando foi criada, a seleção da Fifa sempre teve ao menos um brasileiro.

Desde 2007, Cristiano Ronaldo e Messi estiveram em todas as seleções da FIFA.

Iniesta apareceu em todas desde 2009 e Sergio Ramos desde 2011.

GOLEIRO

Pierluigi Buffon (Juventus – Itália)

DEFENSONRES

Daniel Alves (Juventus – Itália / Paris Saint-Germain – França)

Leonardo Bonucci (Juventus – Itália / Milan – Itália)

Sergio Ramos (Real Madrid – Espanha)

Marcelo (Real Madrid – Espanha)

MEIAS

Luka Modric (Real Madrid – Espanha)

Toni Kroos (Real Madrid – Espanha)

Andrés Iniesta (Barcelona – Espanha)

ATACANTES

Cristiano Ronaldo (Real Madrid – Espanha)

Lionel Messi (Barcelona – Espanha)

Neymar (Barcelona – Espanha / Paris Saint-Germain – França)

Durante a entrega do The Best, de melhor do mundo da Fifa, também foram premiados Lieke Martens, Sarina Weigman, Giroud, Zidane e Buffon. Veja abaixo o que cada um ganhou.

Melhor jogadora do mundo: A holandesa Lieke Martens foi, pela primeira vez, eleita a melhor jogadora do mundo pela FIFA.

A jogadora do Barcelona, com passagem pelo FC Rosengard, foi campeã europeia com a Holanda.

Venceu Carli Lloyd, atual bicampeã do prêmio, jogadora do Houston Dash, dos Estados Unidos, e Manchester City na última temporada; e Deyna Castellanos, a venezuelana de 18 anos que joga pelo Santa Clarita Blue Heat, dos EUA, e foi vice-campeã mundial sub-20 com a Venezuela.

Melhor técnico futebol feminino: A melhora técnica do futebol feminino foi Sarina Weigman, campeã europeia com a seleção holandesa.

Venceu dois homens, Nils Nielsen, ex-treinador da Dinamarca, vice-campeã europeia, e Gerard Precheur, campeão europeu com o Lyon.

O prêmio de melhor goleiro do mundo foi entregue pela primeira vez na história, premiando o italiano Gianluigi Buffon, da Juventus, campeão italiano e vice da Liga dos Campeões.

O italiano ficou na frente de Manuel Neuer, do Bayern de Munique, e Kaylor Navas, do Real Madrid.

“É uma honra receber esse prêmio na minha idade. A temporada passada foi fantástica e espero que possamos jogar ainda melhor neste ano, com a Juventus e a seleção italiana”, afirmou Buffon.

Melhor técnico futebol masculino: O treinador francês Zinedine Zidane recebe o prêmio de Melhor Treinador do Mundo durante cerimônia da Fifa em Londres.

Dois italianos e um francês disputaram o prêmio de melhor treinador do futebol masculino em 2017.

Zinedine Zidane, campeão espanhol e da Liga dos Campeões pelo Real Madrid venceu a disputa contra os italianos

Antonio Conte, campeão inglês com o Chelsea, e Massimiliano Allegri, campeão italiano e vice da Liga dos Campeões com a Juventus.

“É muito especial, jamais imaginei que ganharia algo tão belo e importante como técnico de futebol”, afirmou o ex-jogador, que dentro do campo, foi eleito o melhor em 1998, 2000 e 2003.

Prêmio Puskas: O prêmio de gol mais bonito na última temporada foi entregue a Oliver Giroud, que marcou após muito malabarismo em jogo de seu Arsenal contra o Crystal Palace, pelo Campeonato Inglês.

“Gostaria de felicitar os outros indicados e agradecer aos meus companheiros de time, porque sem eles não teria conseguido nada”, disse o atacante francês na entrega do prêmio.

Pela quinta vez, o atacante português Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA, na entrega do prêmio The Best.

Campeão espanhol e da Liga dos Campeões na última temporada, ele iguala a marca de Lionel Messi, um dos finalistas em 2017, ao lado do brasileiro Neymar.

Cristiano iniciou sua carreira profissional aos 16 anos, jogando pelo Sporting, de Portugal, clube que o revelou.

Chegou a iniciar negociação com o Arsenal, mas acabou contratado pelo Manchester United, de Sir. Alex Ferguson em 2003, então com 18 anos.

Pela equipe inglesa, conquistou três títulos do Inglês e um da Liga dos Campeões, em 2008, quando foi eleito pela primeira vez o melhor do mundo pela FIFA.

Tornou-se o principal jogador do United e foi negociado com o Real Madrid no meio de 2009, por 94 milhões de euros.

Na Espanha, viveu os momentos mais vitoriosos de sua carreira, seja pelo clube, seja pela seleção portuguesa. Foi duas vezes campeão espanhol e três vezes da Liga dos Campeões, pelo Real.

Por Portugal, conquistou a Eurocopa em 2016.

É o maior artilheiro da seleção e do clube, e ainda foi eleito melhor do mundo pela FIFA em 2013, 2014 e 2016.

Reportagem: Veja.abril.com.br/placar

Adaptação; Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *