KASHIMA NA FINAL

Em Osaka, o Kashima Antlers venceu o Atlético Nacional de Medellín e chegou de forma histórica a final do Mundial de Clubes.

O time da Colômbia começou pressionando e criou algumas oportunidades de marcar ainda no início.

Após os 10 minutos os japoneses mudaram a estratégia e marcava a saída de bola dando dificuldade para o Nacional.

A partida foi muito equilibrada na primeira etapa, o Atlético deu a impressão de que dominaria, mas não foi bem assim.

O jogo foi mudando, e os times conseguiram se transformar.

Aos 29 minutos do primeiro tempo um lance polêmico.

O árbitro usou o novo artifício da FIFA para dar pênalti para os japoneses.

Na jogada, Mosquera trombou na área com Nishi Daigo do Kashima, e teve certeza do lance ao ver o replay.

Doi cobrou e deslocou o goleiro Armani.

Aos 32 minutos do primeiro tempo, Kashima 1 a 0.

O time do Atlético continuou na pressão e tentava o empate.

Mosquera acertou o travessão nos minutos finais.

No segundo tempo, o Atlético continuou na busca pelo empate.

Borja teve a chance do empate, mas o goleiro Sogahta fez a defesa.

O time colombiana foi para o tudo ou nada.

E num contra-ataque.

Após bola cruzada por Shibasaki, Armani saiu mal do gol, e Endo camisa 25 ficou de costas diante de um gol livre.

A solução foi mandar de calcanhar, com muito estilo, aos 37 minutos do segundo tempo.

Kashima 2 a 0.

Aos 39 minutos do segundo tempo, Suzuki que tinha acabado de entrar recebeu assistência de Mu Kanazaki e só completou para o fundo das redes.

Kashima 3 a 0.

O Atlético Nacional repetiu o Internacional e Atlético-MG, que não chegaram às finais em 2010 e 2013 ao perderem para Mazembe e Raja Casablanca, respectivamente.

Final, Kashima Antlers (Japão) classificado) 3 Atlético Nacional de Medellín (Colômbia) eliminado 0.

O Kashima Antlers enfrentará o vencedor de Real Madrid e América do México que jogará nesta quinta-feira (15), às 8h30, no Estádio Internacional de Yokohama.

A final será domingo (18), às 8h30, em Yokohama.

O Atlético Nacional disputará o terceiro lugar no mesmo dia, só que às 5 horas.

O campeão asiático, Jeonbuk Motors, terminou o Mundial de Clubes na quinta colocação após vencer o Mamelodi Sundowns, dono do título na África, por 4 a 1, na madrugada desta quarta-feira (14).

O triunfo contou com uma ajuda do brasileiro Ricardo Nascimento, que marcou um gol contra na partida.

Os coreanos Bo-Kyung Kim, Jong-Ho Lee e Shin-Wook Kim completaram a goleada em Suita, enquanto o sul-africano Percy Tau descontou.

O time coreano caiu fora da disputa no Japão após perder para o América do México nas quartas de final.

Foi a segunda participação da equipe coreana no Mundial.

Campeão asiático em 2006, o Jeonbuk foi eliminado, na ocasião, pelo mesmo algoz nas quartas. Se vencesse os mexicanos em 2006, o duelo na semifinal seria contra um gigante espanhol: o Barcelona.

Final, Jeonbuk Motors (Coreia do Sul) 4 Mamelodi Sundowns (África do Sul) 1.

Reportagem: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *