IRÃ NA COPA

Um gol de Azmoun, aos 23 minutos de partida, e outro de Taremi, aos 43 do segundo tempo, garantiram ao Irã a vitória sobre o Uzbequistão por 2 a 0, em casa, e a classificação para a Copa do Mundo de 2018.

Líder invicta do Grupo A da terceira fase das eliminatórias asiáticas, a seleção chegou aos 20 pontos e não pode mais ser alcançada pela adversária, terceira colocada com 12, a duas rodadas do fim da disputa os dois primeiros de cada uma das duas chaves carimbam o passaporte.

Treinado pelo português Carlos Queiroz, o Irã vai participar da Copa pela quinta vez em sua história, a segunda seguida.

Foi eliminado na primeira fase nas edições em 1978, 1998, 2006 e 2014, quando empatou na estreia com a Nigéria por 0 a 0, perdeu para a Argentina apenas por 1 a 0 e se despediu com uma outra derrota, diante da Bósnia-Herzegovina, por 3 a 1.

Com a vitória, o Irã chegou aos 20 pontos no Grupo 1 da terceira fase das eliminatórias asiáticas a duas rodadas do fim.

O Uzbequistão, terceiro colocado, tem 12 e estaria na repescagem.

O Iraque já não tem mais chances de ir à Copa do Mundo da Rússia.

Ainda assim, embolou a briga pela classificação no Grupo 2 das eliminatórias asiáticas ao arrancar um empate em 1 a 1 com o Japão, em Teerã, nesta terça-feira (13).

Yuya Osako deixou os japoneses em vantagem no início, mas Mahdi Kamil igualou o marcador na etapa final.

A seleção nipônica assume a liderança da chave, mas desperdiça a chance de abrir boa vantagem para Arábia Saudita e Austrália ao ver a vitória escapar no fim diante de um rival que apenas cumpria tabela.

Agora, o Japão chega aos 17 pontos e tem um a mais que Arábia Saudita e Austrália, seus rivais diretos na briga. Só que agora pegará justamente os dois adversários diretos nas duas rodadas restantes e, com o empate desta terça, não tem margem de erro para tropeçar.

Os dois primeiros da chave se classificam direto para a Copa, enquanto o terceiro colocado vai jogar um mata-mata extra com o terceiro do Grupo A para decidir qual quem jogará a repescagem intercontinental contra o quinto colocado da Concacaf (América do Norte e Central).

Lanterna Tailândia também ajuda

No outro jogo do grupo, a lanterna Tailândia empatou com Emirados Árabes e praticamente tirou o adversário da briga para festa do trio de líderes.

Tossakai deixou o time tailandês na frente, mas Ali Ahmed Mabkhout deixou tudo igual para os visitantes nos acréscimos.

Ainda assim, os Emirados Árabes chegaram aos 10 pontos e precisam vencer todos os seus jogos restantes para chegarem em Austrália e Arábia Saudita.

Síria empata nos acréscimos e mantém esperança

Com um gol de falta aos 49 minutos de segundo tempo, a Síria manteve as chances de conseguir uma vaga na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Mahmoud Al Mawas e Ahmad Al Salih marcaram para os sírios, enquanto Gao Lin e Wu Xi fizeram para os chineses.

Por conta das guerras no país, a partida foi disputada na Malásia.

A duas rodadas do fim da terceira fase das Eliminatórias da Ásia, a Síria está em quarto lugar do Grupo A, com nove pontos.

O Usbequistão, que estaria classificado para o jogo decisivo para enfrentar um representante da América do Norte, está com 12 pontos.

A China sofreu um forte baque nesta terça-feira (13) em sua busca por uma vaga na Copa do Mundo de 2018.

Jogando fora de casa, a equipe de Marcello Lippi empatou com a Síria por 2 a 2, sofrendo o último gol aos 48 minutos da etapa final.

Com o resultado, os chineses param nos seis pontos e ficam a seis do Uzbequistão, terceiro colocado. Já a Síria chega aos nove pontos e também está na briga para ir à Rússia.

Logo aos 12 minutos, Haj Mohamad foi lançado pelo meio, driblou o goleiro Cheng e foi derrubado.

O árbitro marcou pênalti, que foi convertido por Al Mawas.

A virada chinesa veio no segundo tempo, e começou também com uma penalidade máxima.

Após cobrança de escanteio, Linpeng se enrolou com Al Nakdali na área, e o juiz viu falta.

Lin empatou a partida aos 23 da etapa final.

Aos 30 minutos do segundo tempo, após cruzamento da esquerda, Xiao ajeitou de cabeça e Xi virou o duelo para os chineses.

No último lance da partida, o capitão sírio Al Salih cobrou falta no ângulo e evitou a derrota da Síria, que mantém o sonho de ir para a repescagem contra o terceiro colocado do grupo 2.

Para alcançar a repescagem, a China irá precisar vencer seus próximos dois jogos, contra o próprio Uzbequistão e o Catar, torcer para o rival direto não somar nenhum ponto no duelo com a Coréia do Sul e ainda tirar um saldo de quatro gols de diferença.

A Síria, por outro lado, está com nove pontos e também precisa secar os uzbeques.

Além disso, a equipe do treinador Hakeem vencer o Catar e o líder Irã.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *