FORMOSA VENCEU E AFUNDOU O BRASÍLIA

No Estádio Nacional Mané Garrincha, o Brasília enfrentou o Formosa na tarde desta quarta-feira (8), e as duas equipes precisavam da vitória.

O Brasília jogando em casa começou pressionando.

E marcou aos 11 minutos do primeiro tempo.

Daniel Vargas recebeu a bola pelo lado direito, chutou de fora da área.

O goleiro Anderson Brum falhou no lance.

Brasília 1 a 0.

Michel Paulista chutou a bola foi desviada no meio do caminho.

Capela dominou e foi derrubado pelo goleiro Erick do Brasília.

Dentro da área o árbitro José Neto marcou pênalti.

Michel Paulista cobrou o pênalti e marcou para o Formosa, aos 26 minutos do primeiro tempo, e empatou a partida.

Sem chances para o goleiro Erick do Brasília.

Até os minutos finais do primeiro tempo, Brasília e Formosa tiveram chances de sair com a vantagem para a segunda etapa.

No segundo tempo, o Formosa voltou melhor e conseguiu a virada.

Michel Paulista foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou outro pênalti.

Aos 14 minutos do segundo tempo, Michel Paulista cobrou forte e marcou 2 a 1 para o Formosa, deslocando o goleiro Erick que foi para o canto esquerdo.

A equipe do Formosa ficou mais com a posse e teve pelo menos duas chances com Michel Paulista de marcar.

No entanto, a rede não balançou e o Formosa apenas aguardou o apito final para confirmar a segunda vitória no Candangão 2017.

Na próxima rodada, o Formosa vai até o Estádio Serra do Lago para enfrentar o Santa Maria, no domingo (12), às 15h30.

Já o Brasília enfrenta o Luziânia no estádio Nacional Mané Garrincha e precisa vencer de qualquer maneira, no mesmo dia, às 16 horas.

Final, Brasília-DF 1 Formosa-GO/DF 2.

No Estádio Diogão, Sobradinho e Atlético Taguatinga jogaram pelo oitava rodada do Campeonato Brasiliense.

A partida marcou a estreia do técnico Marquinhos Carioca à frente do Atlético Taguatinga.

Enquanto o Jaguar do Cerrado estava na lanterna com apenas 1 ponto, o Sobradinho com 9 pontos buscava uma melhor colocação no Candangão.

No primeiro tempo, o Sobradinho tentou mais o gol, mas pecou nas finalizações.

O Atlético Taguatinga tentava os contra-ataques, mas que foram poucos.

Com o passar do tempo, as duas equipes se perderam com muitos erros de passe.

No segundo tempo, as equipes voltaram com uma postura diferente.

O jogo ficou lá e cá, mas o placar não foi alterado.

Com o resultado o Sobradinho chegou aos 10 pontos, com um jogo a menos.

E o Atlético Taguatinga somou o segundo ponto, e continuará na lanterna.

Na próxima rodada, o Sobradinho visita o Real no Estádio Abadião, em Ceilândia, no domingo (12), às 16 horas.

Já o Atlético Taguatinga visita o Paranoá no estádio Bezerrão na segunda-feira (13), às 10 horas.

Final, Sobradinho-DF 0 Atlético Taguatinga-DF 0.

No Abadião, o Brasiliense com o técnico interino Rafael Toledo, que assumiu no lugar do Luís Carlos, empatou com o Ceilândia.

No primeiro tempo, o Brasiliense criou poucas oportunidades e não conseguiu infiltrar na defesa do Ceilândia.

Na segunda etapa, mostrou volume de jogo e teve chances de vitória.

Mas a sequência de seis vitórias consecutivas foi encerrada graças ao goleiro do Gato Preto, Artur.

O camisa 1 alvinegro fez três grandes defesas e garantiu o 0 a 0

No Bezerrão, o Gama venceu o Luziânia pelo placar de 1 a 0, gol de Alvinho, aos 30 minutos do primeiro tempo.

O Paracatu venceu um concorrente direto, na classificação, o Real FC.

Abriu o placar aos 37 minutos da primeira etapa, com Zé Wilson acertando bonito chute na gaveta do goleiro Léo.

O Real FC chegou ao empate no início da segunda etapa, aos 15 minutos, Hyago aproveitou levantamento na área e desviou de cabeça para a rede.

O gol da vitória dos donos da casa saiu aos 36, com Diógenes mostrando oportunismo: 2 a 1.

Nesta quinta-feira (9), o Paranoá venceu o Santa Maria.

O gol saiu aos 38 minutos do segundo tempo.

Após chutão vindo da defesa do Paranoá, o zagueiro Dedé, do Santa Maria, foi tentar recuar de cabeça para o goleiro Victor Brasil e acabou deixando Guto na boa para empurrar para a rede e marcar o gol da vitória do Paranoá.

Reportagem: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *