FORMATO DA NOVA LIGA DAS NAÇÕES

A UEFA (União das Associações Europeias de Futebol) aprovou nesta quarta-feira (20) o formato da Liga das Nações, torneio entre seleções a cada dois anos que promete devolver competitividade no lugar de muitos amistosos considerados desinteressantes pela própria entidade e também definir algumas vagas para Eurocopa e Copa do Mundo.

As discussões sobre a Nations League começaram em 2011 e se estenderam até 2014, quando a competição foi aprovada no Congresso Ordinário da Uefa.

Agora foram definidas as regras e regulamentos durante reunião do Comitê Executivo da UEFA, em Nyon, na Suíça.

A primeira edição do campeonato começará em 6 setembro de 2018, nas primeiras datas FIFA após a Copa do Mundo, e terminará numa fase final em junho de 2019.

Mas como ele será disputado?

O que vale?

Veja abaixo, em explicação da própria UEFA:

Participam as 55 federações da UEFA

As seleções são divididas em quatro ligas, A-B-C-D, de acordo com o ranking de coeficientes de seleções nacionais da Uefa ao fim das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 (em 11 de outubro).

Na Liga A estarão as 12 seleções mais bem posicionadas no ranking, as 12 seguintes ficarão na Liga B, as 15 seguintes na Liga C e as 16 restantes na Liga D.

As Ligas A e B terão quatro grupos de três equipes.

A Liga C terá um grupo de três equipes e três grupos de quatro equipes;

A Liga D será formada por quatro grupos de quatro equipes.

Todos os procedimentos do sorteio ainda serão divulgados.

As equipes jogarão em casa e fora entre setembro e novembro de 2018 (as seleções realizarão entre quatro e seis jogos dependendo do tamanho do grupo).

Os quatro vencedores dos grupos da Liga A garantem a qualificação à fase final da Liga das Nações em junho de 2019, que terá duas semifinais, disputa do terceiro lugar e a final.

O país anfitrião será escolhido pelo Comité Executivo da UEFA a em dezembro de 2018 entre os finalistas.

Os vencedores dos grupos nas Ligas B, C e D garantem o acesso à liga acima e os que terminarem no último posto nas Ligas A, B e C serão rebaixados.

Onde entram Eurocopa e Copa do Mundo?

As seleções de menor porte ainda terão chance de se classificar para os principais torneios via Liga das Nações.

Uma vaga na Eurocopa será destinada à Liga D, o equivalente à Quarta Divisão do torneio, com os campeões dos quatro grupos se enfrentando numa repescagem o mesmo processo deve acontecer para o Mundial de 2022, no Catar.

As Ligas A, B e C também darão um lugar cada na Euro.

As eliminatórias da Eurocopa 2020 começarão em março de 2019.

Haverá duas rodadas de jogos em março, junho, setembro, outubro e novembro.

Ao todo, serão constituídos seis grupos de cinco seleções e quatro grupos de seis seleções (dez grupos no total), a serem disputados ao longo de dez rodadas como já acontece atualmente.

O vencedor e o segundo classificado de cada um dos dez grupos (ou seja, 20 times) garantirão a classificação para a Eurocopa, em junho.

As quatro vagas restantes serão atribuídas aos vencedores dos confrontos da repescagem, a ser disputada em março de 2020:

Se algum dos vencedores dos grupos tiver garantido a classificação através das eliminatórias, então a posição na repescagem será atribuída à seleção com melhor ranking na Liga em questão.

Se numa Liga não restarem seleções ainda não classificadas suficientes, os restantes lugares passarão para seleções de outra Liga, tendo em conta o ranking geral dessa Liga.

Cada Liga terá um caminho próprio na repescagem, com duas semifinais e uma final jogadas apenas em um jogo.

O vencedor de cada um desses caminhos, então, garante uma vaga na Eurocopa.

Segundo a UEFA, ainda haverá oportunidade para as seleções realizarem amistosos, em especial as consideradas do primeiro escalão, pois estarão em grupos de três na Liga das Nações (uma sempre folgará por rodada).

Também quer incentivar a competitividade, com a oportunidade de um título considerado relevante a cada dois anos (sempre em ano ímpar).

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *