FESTA NA TERRA DO ET

Com a vantagem de poder empatar em 0 a 0, o Boa Esporte não ficou apenas na defesa.

Foi para o ataque, e em 13 minutos ampliou a vantagem.

Aos 9 minutos do primeiro tempo, Romano fez um belo lançamento para Rodolfo pelo lado esquerdo do ataque.

Dominou, invadiu a área e rolou na medida para Brain Samudio que chutou de primeira no canto esquerdo alto do goleiro Leandro Santos.

Um lindo gol do time da casa.

Boa Esporte 1 a 0.

Aos 13 minutos do primeiro tempo, Daniel Cruz encontrou Fellipe Mateus, que ajeitou para a perna esquerda e chutou de fora da área.

A bola foi fora do alcance do goleiro Leandro Santos.

Um golaço em Varginha, 2 a 0.

E a vantagem poderia ter sido maior.

Os primeiros 20 minutos foi arrasador do time de Varginha.

O Bugre até criou algumas oportunidades Ferreira, Gilton e Fumagalli.

Teve volume, mas falhou muito na hora de concluir.

O Guarani precisando de um empate neste momento voltou com uma postura diferente.

O Boa jogava com inteligência e saia nos contra-ataques.

Aos 17 minutos do segundo tempo, o zagueiro Ferreira foi expulso após acertar Rodolfo.

Ao que parece, teve cotovelada no meia do Boa Esporte.

Mas, não acertou o jogador do Boa.

Ferreira, irritado com a expulsão, empurrou o árbitro Marcos Mateus Pereira, que caiu no gramado.

Em seguida, Auremir tentou segurar o zagueiro, que derrubou o próprio companheiro de Guarani.

Leandro Amaro segurou Ferreira e conseguiu acalmar o jogador.

O preparador de goleiros bugrino Gléguer conduziu o zagueiro para o vestiário.

Primeira vez na história que um árbitro do Mato Grosso do Sul apitou uma final, o árbitro felizardo foi Marcos Mateus Pereira.

Após o fim do jogo, o árbitro registrou um boletim de ocorrência no 24º Batalhão da Polícia Militar da cidade.

Com um a mais, o Boa jogou nos contra-ataques segurando o Guarani.

E aos 47 minutos do segundo tempo, Tchô recebeu dentro da área e chutou com força, o goleiro Leandro Santos espalmou e Kaio Cristián completou para o fundo da meta bugrina.

Boa Esporte 3 a 0.

Punido por tirou a camisa no momento da comemoração do gol.

A equipe de Varginha teve a melhor campanha desta edição com 14 vitórias 7 empates e 3 derrotas.

Na primeira fase terminou em segundo lugar com 10 vitórias, 3 empates e 3 derrotas.

Com 35 pontos, e um aproveitamento de 64.8%.

No geral marcou 37 gols e sofreu 12 gols.

Um saldo de 25 gols.

Somou 47 pontos, em 72 pontos disputados.

Com aproveitamento de 65,30% no geral.

Final, Boa Esporte-MG campeão 3 Guarani-SP vice-campeão 0.

Depois de duas quedas da Série B para a Série C em 2015, além do péssimo início de ano que caiu também para a segunda divisão do futebol mineiro, conseguiu uma reabilitação e tanto com o título da Série C em 2017.
Reportagem: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *