EMPATE NA ARENA

Em amistoso violento que excedeu o “espírito de Libertadores”, o Atlético ficou no empate sem gols contra o Peñarol, na noite desta quarta-feira (25), na Arena da Baixada.

O compromisso valeu como preparação para a estreia do Furacão no torneio continental diante do Millonarios, na próxima quarta-feira (1), na casa rubro-negra.

O clima festivo que predominou no estádio antes do embate com os uruguaios sumiu tão logo o árbitro deu início à partida.

A partir de então, o duelo foi excessivamente marcado por uma série de lances violentos, princípios de confusão, muito bate boca no gramado, além de nove cartões amarelos e três vermelhos.

Na segunda etapa, após confusão envolvendo Nikão, até mesmo os técnicos Paulo Autuori e Leonardo Ramos invadiram o gramado.

Na sequência, o atleticano Nikão e o volante Guzmán Pereira foram expulsos, aos 29 minutos.

Dois minutos depois, o zagueiro uruguaio Ángel Rodriguez entrou com violência no lateral-direito Léo e também recebeu o vermelho.

O trio de arbitragem, liderado pelo árbitro Jhonatan Andrade, teve muitas dificuldades em administrar o tenso duelo. Andrade, contratado pelo Atlético, é árbitro de partidas amadoras em Curitiba.

A primeira partida oficial do Furacão no ano será pelo Paranaense, no domingo (29), às 17 horas, contra o Rio Branco. Nesta partida, porém, uma equipe alternativa será escalada por Paulo Autuori.

Com a bola rolando, a forte marcação predominou e as chances de gol foram poucas, com o Furacão chegando com mais perigo.

Nos minutos finais, coube ao goleiro Guruceaga evitar a derrota uruguaia.

Destaque para a primeira aparição como titulares do lateral-direito Jonathan, do meia Felipe Gedoz e do atacante Luis Henrique.

O volante Otávio, assim como os meias Carlos Alberto e João Pedro e o atacante Grafite, foram poupados.

Na vaga de Otávio, quem ganhou chance foi o prata da casa Luiz Otávio. Na segunda etapa, Autuori efetuou sete alterações.

Entraram o lateral-direito Léo, os zagueiros Wanderson e Marcão, o lateral-esquerdo Sidcley, o volante Matheus Rossetto, o meia Matheus Anjos e o atacante Crysan.
Antes do apito inicial, o Furacão apresentou seu elenco completo à torcida, em clima festivo.

Os mais ovacionados foram o zagueiro Thiago Heleno, que renovou contrato com o clube, e o atacante Grafite, que teve o nome entoado pelas arquibancadas, mas foi poupado do embate.

O Furacão ainda promoveu distribuição de bolas, contratou um DJ e animador de torcida para animar o estádio e liberou a venda de cerveja na Baixada.

Final, Atlético-PR (Brasil) 0 Peñarol (Uruguai) 0.

Reportagem: Gazetadopovo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *