EMPATE NA ARENA PERNAMBUCO

Tanto Náutico como Campinense tiveram seus momentos no jogo.

Tiveram suas chances de fazer seus gols, mas no fim mesmo, 0 a 0.

O Timbu, por exemplo, teve bem mais posse de bola que a Raposa no primeiro tempo.

Dominava, tocava a bola, buscava os espaços, mas não levava perigo real contra o adversário.

O Campinense, por sua vez, que se fechava bem lá atrás, subia poucas vezes.

Mas, quando subiu, deu perigo.

E foi do Rubro-Negro os dois melhores lances do primeiro tempo.

Com Léo Ceará aos 31 minutos do primeiro tempo e com Filipe Ramon aos 37 minutos do primeiro tempo.

Dois chutaços que pararam com bonitas defesas de Tiago Cardoso.

No segundo tempo, o Campinense voltou melhor.

Pressionou o Náutico.

E Augusto, que entrara no intervalo, teve ao menos uma boa chance.

Mas ficou por aí.

Porque a partir de então, o Timbu tomou conta.

Tentou com Dudu, Marco Antônio e Giva duas vezes.

Foi um verdadeiro massacre.

Mas aí, prevaleceu o bom posicionamento da defesa raposeira, que bravamente segurou o resultado.

Pois é!

Faltaram gols.

Mas o jogo reservou sim bons momentos para o torcedor.

Final, Náutico-PE 0 Campinense-PB 0.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *