EMPATE INDIGESTO

O Brasil entrou em campo na noite desta segunda-feira (30), na abertura do Hexagonal Final do Sul-Americano Sub-20.

Os brasileiros enfrentaram os equatorianos.

No primeiro tempo, os comandos de Rogério Micale fizeram uma excelente apresentação abriram dois a zero no placar, e encaminhava uma vitória tranquila.

Porém, no segundo tempo, dois pênaltis a favor do Equador complicaram o jogo.

E a vitória tranquila quase virou derrota nos minutos finais.

Aos 14 minutos do primeiro tempo, David Neres pegou a sobra na entrada da área, limpou para a perna esquerda, chutou forte, e o goleiro Cevallos espalmou para frente da grande área.

Guilherme Arana e Richarlison estavam ali para pegar a sobra.

Aranda foi mais rápido e estufou as redes.

Brasil 1 a 0.

Aos 24 minutos do primeiro tempo, boa jogada de Dodô pelo lado direito.

Fez o cruzamento na medida para Maycon aparecer e fazer o segundo dos brasileiros.

O Brasil abriu vantagem para o intervalo.

No segundo tempo, o Equador acordou para o jogo.

O goleiro Caíque saiu muito mal do gol.

Deu carrinho em Lino dentro da área e cometeu penalidade.

Aos 25 minutos do segundo tempo, Jaramillo cobrou o pênalti no canto esquerdo do goleiro Caíque, que acertou o canto, mas não alcança a bola.

Equador diminuiu em Quito, em 2 a 1.

Outro pênalti para o Equador.

Agora Gabriel chegou atrasado, tentou desarmar Lino por trás e fez a falta dentro da área.

Pênalti em favor, dos donos da casa.

Aos 32 minutos do segundo tempo, Estupiñan cobrou o pênalti no canto direito do goleiro Caíque, que caiu no canto esquerdo.

Os equatorianos chegaram ao empate em 2 a 2.

Final, Brasil 2 Equador 2.

No duelo desta segunda-feira (30), a Vinotinto abriu o placar aos 35 minutos da primeira etapa, com um belo gol de Soteldo, de falta.

Na segunda etapa, a situação venezuelana ficou ainda melhor quando o zagueiro Carlos Cuesta levou o segundo amarelo e foi expulso, aos 25 minutos.

Mas os colombianos conseguiram reagir.

Aos 40 minutos do segundo tempo, Hernández foi derrubado pelo goleiro Fariñez na área, e o árbitro marcou pênalti.

O próprio camisa 10 da seleção cafetera cobrou e garantiu o empate.

Final, Venezuela 1 Colômbia 1.

Com um gramado encharcado após forte tempestade, a partida foi truncada e teve uma expulsão logo aos 32 minutos da primeira etapa.

O volante Belmonte levou o cartão vermelho direto ao dar uma entrada dura no meia rival Betancur.

Com um a mais, o Uruguai não demorou a aproveitar a vantagem.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, De la Cruz acertou um chutaço da intermediária e fez um golaço.

Uruguai 1 a 0.

O segundo da Celeste saiu pouco depois, aos 40 minutos do primeiro tempo.

O lateral Mathías Olivera arrancou pela esquerda, entrou na área e chutou cruzado. A bola passou entre as pernas do goleiro Macagno e balançou as redes: 2 a 0.

No segundo tempo, o Uruguai diminuiu o ritmo, mas conseguiu fazer o terceiro.

Aos 17 minutos do segundo tempo, o atacante Rodrigo Amaral aproveitou cruzamento da direita e cabeceou para o gol e decretou o placar final: 3 a 0.

Final, Uruguai 3 Argentina 0.

Confira os jogos da segunda rodada:

02/02/2017 Colômbia X Argentina Quinta-Feira – às 19 horas

02/02/2017 Uruguai X Brasil Quinta-Feira – às 21h15

02/02/2017 Equador X Venezuela Quinta-Feira – às 23h30

Reportagem: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *