EMPATE E CLASSIFICAÇÃO DO FLUMINENSE

Teve muita chuva em Xerém e teve classificação curiosa.

Com o 1 a 1 diante do Brasil de Pelotas na noite desta quarta-feira (26), em Los Larios, o Fluminense garantiu sua vaga nas quartas de final da Primeira Liga.

Mas o Tricolor só avançou na segunda posição do Grupo A graças ao quinto critério de desempate: menos cartões vermelhos.

O Brasil teve um (o goleiro Eduardo Martini foi expulso na estreia contra o Internacional).

O Fluminense não teve. Houve igualdade em todos os outros critérios – pontos (4), vitórias (1), saldo de gols (0), gols pró (4) e confronto direto (1 x 1).

O adversário do Fluminense na próxima fase será definido por sorteio: Internacional, Flamengo, Cruzeiro ou Londrina.

A partida única só será realizada no fim de agosto (nos dias 29 ou 30) e o Tricolor vai jogar fora de casa por ter se classificado em segundo lugar.

O Fluminense começou os dois tempos no ataque.

No primeiro, Henrique Dourado tentou de voleiro e Marcos Júnior acertou a trave logo no início.

Mas apesar da pressão, foi o Brasil de Pelotas que abriu o placar com Juninho após confusão na área tricolor.

Em desvantagem, a equipe de Abel Braga passou a errar demais e pouco criou até o intervalo.

Na etapa final, muita chuva. Mas a pressão inicial deu resultado.

Logo aos 5 minutos, Maranhão cruzou e Danielzinho desviou de cabeça para empatar.

A virada quase veio com Marcos Júnior.

Foi quando o Brasil partiu para o ataque em busca da classificação. Rodrigo Silva, em posição de impedimento, até chegou a marcar.

O gol foi bem anulado pela arbitragem.

O clube gaúcho ensaiou uma pressão no fim, mas não foi suficiente.

O Fluminense volta a campo no próximo domingo (30) para enfrentar o Flamengo na primeira partida da decisão do Campeonato Carioca.

A bola rola às 16 horas no Maracanã.

Já o Brasil só tem compromisso agora em maio: no dia 12 encara o Guarani, em Campinas, na sua estreia no Campeonato Brasileiro da Série B.

Um lance foi crucial para a classificação do Fluminense e a eliminação do Brasil de Pelotas.

E pode acreditar: ele aconteceu no distante dia 1º de fevereiro.

Na estreia da competição, o goleiro Eduardo Martini foi expulso contra o Internacional.

Aquele cartão vermelho definiu a vaga no quinto critério de desempate.

O gol de Danielzinho deu ao Fluminense a vaga na próxima fase.

Foi o primeiro do meia de 21 anos como profissional em 12 partidas.

E justamente de cabeça, algo curioso para um jogador de 1,73m.

O Brasil de Pelotas ficou a um gol de garantir a vaga nas quartas de final da Primeira Liga.

Ele até saiu, mas foi corretamente anulado pela arbitragem.

Bruno Lopes estava em posição de impedimento na hora do cruzamento.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *