Deu ruim!!!

Instável, Brasil erra muito, cai diante da Sérvia e perde a primeira na Liga das Nações.

Seleção peca no passe em momentos decisivos e permite virada de time europeu: 3 sets a 2.

Os números, por vezes, enganam.

A frieza da invencibilidade na Liga das Nações indicava um time pronto.

Não era bem assim.

Nesta sexta-feira (14), na abertura da etapa portuguesa, em Gondomar, o Brasil sofreu com problemas no passe e a instabilidade natural de um início de temporada.

Mesmo diante de uma Sérvia sem suas principais estrelas, conheceu sua primeira derrota na competição: 3 sets a 2, parciais 17/25, 25/22, 17/25, 25/20 e 15/12.

O Brasil volta à quadra neste sábado (15).

A seleção encara a China, às 12 horas (horário de Brasília), novamente com transmissão do SporTV2 e cobertura em Tempo Real do Globoesporte.com.

Com a queda diante dos sérvios, o Brasil perde a invencibilidade e deixa a liderança da tabela.

A seleção ocupa o terceiro lugar, com 16 pontos.

Irã, com 19 pontos, e Rússia, com 17 pontos, aparecem à frente.

Fatos do jogo:

Bem no ataque, mal no passe: Em um time ainda instável no passe, o ataque se mostrou como principal trunfo nesta sexta-feira (14).

Lucarelli, com 20 pontos, e Leal, com 15 pontos, lideraram a seleção nos melhores momentos.

Mas, aos poucos, a Sérvia encontrou o melhor caminho para bater o Brasil.

Ao forçar o saque, causou problemas à defesa brasileira.

Sem conseguir encaixar o saque, o ataque também parou de funcionar.

Pelo lado sérvio, destaque conjunto para o bloqueio, com 12 pontos na partida.

Cirovic, também com 12 pontos, foi o maior pontuador.

O retorno do capitão: Bruninho está de volta à seleção.

O levantador, que se apresentou um pouco mais tarde que os demais jogadores, estreou na Liga das Nações ainda no primeiro set, na inversão.

Substituiu Cachopa no segundo set e seguiu como titular até o fim do jogo, retomando a parceria com Leal, companheiro de clube no Civitanova.

Ainda precisa, porém, recuperar melhor seu ritmo em quadra.

Os sets: No ataque para fora da Sérvia, o Brasil largou na frente no primeiro set.

No início, porém, o time europeu mostrou força e conseguiu fazer frente aos líderes da Liga das Nações.

Mas aos poucos o Brasil se impôs.

Cada vez mais à vontade, Leal era o destaque: em dois pontos seguidos, fez o placar marcar 15/10.

Quando vencia por 19/13, Renan chamou Bruninho pela primeira vez, na inversão.

Àquela altura, o Brasil já tinha aberto o caminho para levar o set.

No ataque de Alan, 25/17 sem muitas dificuldades.

Na volta à quadra, a Sérvia quis se reerguer.

Quando o time europeu abriu 5/2, depois de bloqueio sobre Wallace, Renan parou o jogo.

Tentou arrumar a casa, mas o time já não tinha a facilidade do primeiro set.

O bloqueio, que funcionara tão bem no início, passou a não encaixar, e os sérvios se mostravam à vontade.

No erro de Lucarelli, os rivais abriram 20/14.

A seleção ainda tentou reagir, mas não teve forças para tirar toda a diferença: 25/22.

A reação ficou para o terceiro set.

Na nova parcial, o Brasil voltou ao nível do início do jogo.

Com dois aces seguidos, Leal fez a diferença abrir 8/2 com facilidade.

Em um momento complicado no set, a seleção permitiu que a Sérvia encostasse no placar.

Mas foi só um susto. Pelas mãos de Lucarelli e Leal, o time brasileiro voltou a dominar a partida.

A vantagem no jogo veio no ace de Bruninho, fechando em 25/17.

No quarto set, a Sérvia voltou a equilibrar o jogo.

Mais uma vez, o Brasil se mostrou instável e abriu espaço para que os rivais tomassem a frente.

O time europeu tinha no bloqueio o seu maior trunfo. Wallace, Alan, Leal. Todos pararam no paredão sérvio junto à rede.

Foi assim que o time abriu 20/17 e encaminhou a vitória na parcial.

Na pancada de Vucicevic, 25/20.

A pancada de Leal estourou no bloqueio e foi ao chão, abrindo a contagem para a Sérvia no tie-break.

O time europeu manteve o bom momento na parcial decisiva.

O Brasil até conseguiu tomar a frente na metade do quinto set, mas se perdeu mais uma vez em erros.

Foram falhas no saque, no ataque e, de novo, no passe: 15/12, e a primeira derrota na competição.

Escalações

Brasil: Cachopa, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Leal e Lucarelli.

Líbero: Thales.

Entraram: Máique, Bruninho, Alan, Lucas Lóh e Flávio.

Sérvia: Okolic, Katic, Cirovic, Krsmanovic, Petkovic, Todorovic.

Líbero: Pekovic.

Entraram: Jovovic, Kujundzic, Vucicevic e Luburic.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *