Derrota brasileira

Em São Paulo, Brasil é superado por Estados Unidos na final do Desafio 3X3.

Apesar da derrota por 21 a 13, brasileiros projetam futuro promissor na modalidade: “Estamos no mesmo nível internacional das melhores equipes”.

Em São Paulo, Brasil é superado por Estados Unidos na final do Desafio 3X3.

No Vale do Anhangabaú, em São Paulo, aconteceu neste domingo (10) o Desafio de Basquete 3X3.

O evento, com transmissão do Esporte Espetacular, contou com quatro equipes: Brasil, Brasil sub-18, Argentina e Estados Unidos. Campeão do torneio, o time norte-americano superou na final a seleção brasileira principal.

O jogo foi definido em 21 a 13.

Lembrando que o basquete 3X3 estreia no programa olímpico em Tóquio 2020.

“Mostramos que a nossa equipe, que o Brasil joga de igual para igual com as equipes de fora. Essa equipe dos Estados Unidos é a sexta melhor ranqueada da FIBA (Federação Internacional de Basquete), então está no topo. Mostramos aqui que o jogo é jogado, estamos no mesmo nível internacional das melhores equipes. Não é qualquer time, é os Estados Unidos. Tá só começando, e o Brasil tá começando bem”, disse Diguinho.

A final, disputada em dez minutos, teve superioridade norte-americana já no apito inicial do árbitro.

O Brasil esbarrou na dificuldade defensiva, cometendo muitas faltas.

Sem posse de bola, os brasileiros tiveram dificuldade para atacar, o que explica o placar de 21 a 13.

A equipe dos Estados Unidos foi representada por Damon Huffman, Daniel Mayraides, Zahir e Carrington e Craig Moore.

O Brasil teve Diguinho, Fábio Santos, Alfredo Perandini e Ulisses.

Todos atletas do Rio Preto, sob o comando de Douglas Lorite.

Na fase preliminar, a seleção principal enfrentou os meninos do sub-18 e venceu por 21 a 12.

Os norte-americanos superaram os argentinos em um duelo equilibrado e definido em 21 a 17.

Na decisão do terceiro e quarto lugar, novo jogo duro para os “hermanos”.

Embalados pela torcida, os meninos do Brasil perderam no detalhe, por 22 a 20.

“Um torneio curto é muito importante o início do jogo. Nós entramos com uma proposta de não deixar a bola de dois deles. Mas, quando nós fazíamos a cesta, eles tinham a saída de bola muito rápida e um aproveitamento excepcional de dois. Praticamente não erraram, aí que abriu a diferença no marcador. Tentamos buscar, mas o jogo é muito curto”, disse Diguinho, sobre a final.

A Argentina foi composta por Santiago Quiroga, Exequiel Gazzo, Gianni Dubois e Fausto Ruesga, todos sob o comando do técnico Leandro Tesido.

O sub-18 teve jogadores de times diferentes, que foram avaliados na etapa final do campeonato nacional, em dezembro.

A equipe treinada por Luca Carvalho foi composta por Gabriel Antero Almeida, Luiz Henrique Ferreira, Mateus Diniz e Pedro Henrique Santos.

Um minuto de silêncio: Em homenagem aos dez meninos que morreram na tragédia no Ninho do Urubu, um minuto de silêncio foi respeitado no Vale do Anhangabaú antes da final.

Melhor jogada: Uma enquete foi realizada para escolher a melhor jogada do desafio.

A cesta brasileira foi eleita campeã pelo público com 52,63 %, contra 47/37 % dos Estados Unidos.

Números do Desafio:

Cestinha:

Gianni Dubois (Argentina) – 17 pontos.

Damon Huffman (Estados Unidos) – 15 pontos.

Fábio Santos (Brasil) – 13 pontos.

Média de Pontos:

Estados Unidos – 21 pontos.

Brasil – 17 pontos.

Argentina – 19,5 pontos.

Brasil Sub-18 – 16 pontos.

Total de pontos marcados:

Estados Unidos – 42 pontos.

Brasil – 34 pontos.

Argentina – 39 pontos.

Brasil Sub-18 – 32 pontos.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *