Derrota brasileira

Brasil perde para o Canadá em estreia na segunda fase das Eliminatórias da Copa.

Kelly Olynyk, que atua no Miami Heat, lidera vitória dos anfitriões com 20 pontos e 19 rebotes

A seleção brasileira masculina de basquete começou mal sua participação na segunda fase das Eliminatórias continentais para a Copa do Mundo da China, em 2019.

Com alguns de seus principais jogadores à disposição, como Anderson Varejão, Leandrinho e Marcelinho Huertas, a equipe perdeu para o Canadá por 85 a 77 em duelo realizado na cidade de Laval e válido pelo Grupo F do torneio classificatório.

No domingo (16), às 21 horas (horário de Brasília), o time brasileiro enfrentará Ilhas Virgens em Goiânia.

Somente os países que se qualificarem para a Copa do Mundo terão chance de ir para os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, em 2020.

O técnico Aleksandar Petrovic escalou Vitor Benite, Marcelinho Huertas, Anderson Varejão, Leonardo Meindl e Augusto Lima no quinteto titular.

Do outro lado, a formação inicial também tinha nomes de peso, como Cory Joseph, Kelly Olynyk e Tristan Thompson, que atuam na NBA.

O início brasileiro pareceu auspicioso.

Benite, sobretudo, começou bem e anotou cinco dos sete primeiros pontos brasileiros.

Mas a permissividade da defesa e a afobação no ataque foram os maiores rivais no primeiro quarto.

Com a inconstância brasileira, o Canadá abriu 18 a 11 e manteve-se à frente até o fim da parcial (22 a 19).

A manutenção do jovem Yago, de 19 anos, incendiou o time verde e amarelo no segundo quarto.

O armador deu um pouco mais de dinamismo ao ataque, arrematou uma bola de três e envolveu seus companheiros.

Em quatro minutos, a seleção igualou o placar (26 a 26) e apresentou mais intensidade na defesa.

O ritmo mais veloz beneficiou Leandrinho, que despontou como cestinha nacional no primeiro período, com oito pontos.

O descuido capital, porém, foi não marcar mais enfaticamente Kelly Olynyk, ex-jogador do Boston Celtics e atualmente no Miami Heat.

Na metade do segundo quarto, o ala já tinha sete rebotes e 12 pontos.

Como maestro, ele deu ao Canadá uma vantagem de oito pontos no intervalo (41 a 33).

O Brasil não conseguiu encontrou um ritmo ofensivo no início do terceiro quarto e viu a diferença em favor dos mandantes aumentar para 13 pontos (56 a 43), novamente liderados por Olynyk.

Quando parecia que o jogo estava definido, o Brasil reagiu e cortou o déficit para apenas quatro pontos antes de fechar a parcial oito atrás (64 a 56).

Olynyk tratou de barrar qualquer pretensão de virada brasileira no quarto período.

Com um chute certeiro de três pontos a 8min15 do fim, elevou a vantagem para 70 a 59 e chegou a 19 pontos, ele tinha 13 rebotes àquela altura.

O ala terminou o confronto com 20 pontos e 19 rebotes.

Com um aproveitamento inferior a 30% nas bolas de três pontos ao longo de toda a partida, o Brasil não viu maneiras de encostar no placar e sucumbiu na estreia na segunda fase.

Como fica agora?

No formato da FIBA (Federação Internacional de Basquete), as seleções carregam a campanha da etapa anterior.

Além de Brasil e Canadá, completam o Grupo F das eliminatórias das Américas Ilhas Virgens, Chile, Venezuela e República Dominicana.

Brasileiros e canadenses, porém, só enfrentam rivais que não estavam em seus grupos na primeira fase.

Portanto, o Brasil terá além do Canadá as Ilhas Virgens e a República Dominicana, em confrontos de ida e volta, até a definição da vaga na última janela, em 25 de fevereiro de 2019.

Os três primeiros de cada grupo vão para a Copa do Mundo da China, além do melhor quarto colocado.

O Grupo E tem Argentina, Panamá, EUA, México, Porto Rico e Uruguai.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *