CRUZEIRO CAMPEÃO DA SUPERCOPA

O Cruzeiro está duplamente na Libertadores em 2018.

Confirmado entre os profissionais com o título da Copa do Brasil, a Raposa agora vai para o torneio pela base.

O Cruzeiro superou o Galo, nos pênaltis, por 4 a 2, e ficou com o título da Supercopa Sub-20.

O time celeste representa o país na categoria na competição internacional no ano que vem.

Emoções não faltaram no clássico.

Cruzeiro e Atlético-MG fizeram um duelo digno de profissionais, com quatro gols, belos lances e disputa de pênaltis para conhecer o campeão.

O empate por 2 a 2 no tempo normal fez com que a taça fosse disputada nos tiros livres.

No primeiro duelo, na semana passada, a partida terminou empatada sem gols.

O Atlético-MG começou a partida mais presente no ataque.

A postura do Cruzeiro foi de acertar a marcação defensiva e sair em velocidade.

A supremacia do Galo foi premiada nos pés de Marco Túlio.

Aos 24 minutos do primeiro tempo, o atacante teve iniciativa de partir em direção ao gol e arriscar.

A bola desviou na defesa e encobriu o goleiro Vitor.

A Raposa não deixou barato e conseguiu a igualdade ainda na primeira etapa, aos 39 minutos do primeiro tempo.

Em cobrança de lateral para a área, Thonny Anderson desviou e Vitinho apareceu no meio da pequena área para completar de cabeça.

Começou nos mesmos moldes do primeiro: o Atlético-MG mais ousado na frente e a Raposa na defensiva, esperando a hora do contra-ataque.

Até na ordem dos gols, o jogo manteve o mesmo ritmo.

O Galo fez o segundo gol com Wellinton, escorando cruzamento de Anderson da esquerda.

Minutos depois, Cesinha aproveitou tabela pelo meio para invadir a área e bater cruzado, 2 a 2 no placar e decisão encaminhada para os pênaltis.

Destaque na conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20, ao defender três cobranças na disputa de pênaltis na final contra o Coritiba, o goleiro Vitor Eudes foi novamente decisivo na Supercopa.

O camisa 1 celeste pegou duas batidas atleticanas e foi o nome do jogo no Independência.

No fim, os jogadores quase iniciaram uma pancadaria, que foi rapidamente contida.

Os jogadores celestes foram até à torcida para comemorar a taça.

O mando de campo desta quinta-feira foi do Cruzeiro.

Por isso, a maior parte do público presente no Independência foi de celestes.

As torcidas fizeram um belo embate de vozes, sobressaindo os gritos de cada lado durante todo o jogo.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *