CLÁSSICOS BA-VI E SPORT CONTRA O SANTA

O Vitória bateu o River-PI por 1 a 0 neste sábado (1), no Barradão, em Salvador, e garantiu a vaga para as semifinais da Copa do Nordeste após ampliar a vantagem que já tinha pelo triunfo por 3 a 2 conquistado no jogo de ida.

A partida deste sábado teve início às 16 horas, mas foi preciso esperar bem mais de 90 minutos para uma definição sobre a classificação.

No meio do segundo tempo, uma queda de energia provocou um apagão no estádio.

A escuridão era um bom retrato do desempenho dos times em campo, com pouco brilho e muita disposição dos jogadores.

Com o problema solucionado, a partida foi reiniciada e José Welison, em chute desviado pela defesa piauiense, marcou o único gol do confronto.

Déjà Vu é a melhor definição para o que aconteceu no jogo da volta entre Santa Cruz e Itabaiana, pelas quartas de final da Copa do Nordeste.

Assim como no jogo de ida, na última quarta, em Itabaiana, o Santinha venceu pelo placar mínimo, 1 a 0.

Porém não foi só o resultado que foi idêntico, mas também a maneira como a vitória foi construída, com um gol de falta, golaço, aliás, do zagueiro Anderson Salles, no ângulo direito de Genivaldo.

O gol que garantiu os pernambucanos na próxima fase da competição.

No segundo tempo, foi a vez do Campinense começar melhor.

E tal como no primeiro tempo, o gol não tardou a sair.

O gol de Fernando Pires foi aos três minutos.

Um bonito gol, que brindou a coletividade.

Augusto recebeu, caiu pela linha de fundo, passou do zagueiro e tocou para Reinaldo Alagoano.

Sem espaço, ele esperou Fernando Pires se posicionar.

Tocou para o colega que vinha de trás e o viu chutar rasteiro para o fundo do gol.

O Campinense voltava a ter as condições necessárias de se classificar, mas foi a vez da segunda obra de arte de Diego Souza, que aos 14 minutos viu a bola salpicar para o seu lado e não titubeou.

Meteu uma bicicleta clássica para fazer 3 a 1. Festa na Ilha.

O Sport ainda teria três excelentes chances de liquidar a partida, mas Glédson fez defesas dificílimas. Os pênaltis estravam sacramentados.

E aí, o Leão levou a melhor.

No fim, 4 a 2 nas cobranças de pênaltis.

O Bahia tinha ótima vantagem para o jogo deste domingo (2), em casa, contra o Sergipe.

Mesmo assim, não entrou em campo relaxado e conseguiu mais um expressivo resultado diante do time sergipano.

Os gols saíram no segundo tempo.

Foram dois de Edson e um de Edgar Junio. Hernane Brocador passou em branco, mas teve gol mal anulado.

No placar agregado, o Tricolor fez 7 a 2 na equipe colorada e chega com autoridade à semifinal, com a melhor campanha e também a melhor defesa da competição.

Reportagem: Globoesportre.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *