CAMISA DA CHAPE PRECISOU DE FORÇA TAREFA

Uma breve caminhada pela Avenida Getúlio Vargas, no centro de Chapecó, e para onde quer que se olhe alguém veste verde e branco.

Usar a camisa da Chapecoense virou um tributo às vítimas do trágico acidente aéreo.

Mas, é também um sinal de apoio ao clube, de esperança por dias melhores, mais alegres.

Desde o acidente que deixou 71 mortos e seis feridos, muita gente da cidade e de várias partes do Brasil e do mundo entrou numa corrida pela camisa esmeralda da Chape.

Na loja oficial, ao lado da Arena Condá, o precioso uniforme desapareceu.

As camisas também estão esgotadas entre varejistas. A falta da peça provocou uma reunião do clube com a Umbro para uma produção extra.

Segundo o presidente em exercício, Ivan Tozzo, o tecido verde estava em falta. Ainda não há um prazo para o reabastecimento das prateleiras.

A Umbro não divulgou números, mas a demanda cresceu.

E o trabalho também.

Num momento em que Chapecó sente falta daqueles que partiram, a 70 quilômetros daqui um lugar cujo nome simboliza o sentimento de todos também chora.

É em Saudades que nasce a camisa da Chape.

A cidade de 10 mil habitantes abriga uma fábrica do Grupo Dass, que produz e vende a marca Umbro para Brasil e Argentina.

São 500 funcionários.

Em nota oficial, a Umbro reconheceu que a procura por camisas cresceu à medida que fãs de futebol ao redor do mundo procuram mostrar solidariedade com o time de Chapecó.

– O processo de fabricação e distribuição das camisas sempre cumpriu a necessidade da equipe e dos torcedores, porém, não era a demanda atual exigida.

Por isso, corremos contra o tempo, contando com o todo o apoio de nossos parceiros e fornecedores para poder abastecer o mercado o mais rápido possível – diz o texto.

Na próxima semana, a empresa pretende divulgar os dados sobre a produção.

A fábrica de Saudades programou férias coletivas para a segunda quinzena de dezembro, uma prática da empresa.

Consultada, a assessoria de imprensa confirmou que existe a possibilidade de o trabalho não ser interrompido neste período.

Porém, não se trata de algo simples e ainda não há uma definição.

O Grupo Dass precisa respeitar e cumprir as condições legais em relação aos funcionários.

Camisa com novo escudo ficou para 2017

Na quinta-feira (8), a Chapecoense divulgou mudanças no seu escudo após o acidente.

Em mais uma homenagem aos jogadores, membros da comissão técnica e dirigentes que faleceram, o clube decidiu eternizar aqueles que partiram.

O escudo ganhou duas estrelas, num sinal de memória, afeto, solidariedade e união.

A reformulação do escudo foi à forma de marcar no peito a lembrança de tudo o que foi despertado nesse momento de adversidade.

A produção da camisa com o novo escudo começará em 2017.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *