BRASILEIROS NO TÊNIS

O Brasil tem um número 1 do mundo no tênis novamente.

O mineiro Marcelo Melo foi confirmado no topo do ranking individual de duplas da ATP nesta segunda-feira (17).

Aos 33 anos, o brasileiro conquistou o torneio de Wimbledon no último sábado, o segundo troféu de Grand Slam de sua carreira.

Melo garantiu o retorno à liderança com vitória sobre o rival finlandês Henri Kontinen na semifinal do torneio de Wimbledon.

“Girafa”, como é conhecido, ocupou o posto de número 1 por 26 semanas durante 2015 e 2016.

O brasileiro e o parceiro polonês Lukasz Kubot fizeram uma temporada perfeita na grama, com três títulos e nenhuma derrota, dispararando no ranking de duplas do ano.

Com 6.160 pontos no ranking, eles abriram distância de mais 2 mil pontos para os rivais Kontinen/Peers.

A diferença equivale a um título de Grand Slam ou 2 Masters 1000, por exemplo.

A vantagem coloca Melo e Kubot em boa posição para terminar o ano como a dupla número 1, repetindo o feito de Bruno Soares no ano passado, ao lado do britânico Jamie Murray.

Eles fecharam a temporada com 7.850 pontos. Soares, no entanto, nunca atingiu o topo do ranking individual de duplas na carreira.

Mesmo com a derrota na segunda rodada, Bruno Soares e Jamie Murray ainda são a terceira dupla melhor da temporada, atrás dos líderes Kubot/Melo e Kontinen/Peers.

No ranking indidual de duplas, Soares segue como número 6 do mundo.

O irmão de Andy Murray tem a mesma pontuação, mas é o quinto colocado porque jogou menos torneios no ano.

Bellucci cai, Rogerinho volta a ser número 1 e atinge melhor ranking

O brasileiro Rogério Dutra Silva atingiu o melhor ranking da carreira e, de quebra, voltou a ser o melhor tenista de simples do país.

Aos 33 anos, o paulista subiu cinco posições e aparece com o sexagésimo quarto colocado no ranking da ATP.

Apesar de cair na estreia de Wimbledon, Rogerinho teve um primeiro semestre que Bellucci, somando 11 pontos a mais na temporada.

Derrotado na estreia do Challenger de Braunschweig, Bellucci caiu dez posições no ranking e é o sexagésimo quinto, colado em Rogerinho.

O canhoto de Tietê joga nesta semana o ATP 250 de Bastad e pode voltar a ser o número 1 do país.

Rogerinho, por sua vez, joga o ATP 250 de Umag.

A vitória na estreia de Wimbledon não impediu que o cearense Thiago Monteiro saísse do top 100.

Ele caiu três posições e é o centésimo terceiro da ATP.

Assim como Bellucci, ele também joga o torneio sueco.

Quem subiu foi o paulista João Souza, o “Feijão”.

Vice-campeão no Challenger de Medellin, na última semana, o número 4 do Brasil subiu 13 postos e é o centésimo trigésimo sétimo colocado na ATP.

Bia Maia dispara e se aproxima do top 80

A brasileira Beatriz Haddad Maia tem muito a comemorar.

Após conquistar a primeira vitória da carreira em torneios WTA, a paulista subiu 16 posições e aparece como a nonagésima primeira.

Aos 21 anos, Bia Maia se tornou a primeira tenista do país a vencer no Grand Slam britânico. Ela foi superada pela romena Simona Halep, número 2 do mundo, na segunda rodada.

O ranking garante Bia diretamente em alguns torneios do circuito, como o WTA de Washington, primeira competição que disputa em preparação para o US Open, realizado a partir do dia 29 de julho, na quadra dura.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *