Brasil venceu de virada a Bélgica

Brasil põe reservas em quadra e se despede de Bolonha com virada sobre a Bélgica no Mundial.

Seleção conhece os adversários da próxima fase em sorteio nesta segunda em Turim.

A vaga na terceira fase do Mundial de vôlei estava garantida, e o Brasil poderia se dar luxo de poupar os titulares.

Renan Dal Zotto usou essa premissa para dar ritmo de jogo aos reservas, que deram conta do recado.

Com o auxilio luxuoso de Douglas Souza, que entrou no fim do segundo set para não sair mais, a seleção virou sobre a Bélgica e se despediu de Bolonha com três vitórias na segunda fase.

A deste domingo, no tie-break, teve parciais de 22/25, 23/25, 25/19, 25/15 e 15/12.

Evandro foi o maior pontuador do jogo, com 30 pontos.

“Eu acho que nosso time tá com um ritmo de jogo muito bom. E a gente, os reservas, não estamos jogando tanto. Sentimos o início do jogo, mas fomos pegando ritmo durante a partida. Fico feliz com os 30 pontos e agradeço ao Renan, que é um técnico que nos dá oportunidades”, disse Evandro após o jogo.

O Brasil conhecerá nesta segunda-feira (24) os dois adversários da terceira fase, que serão definidos por sorteio, realizado às 6 horas (horário de Brasília), em Turim.

A única certeza é que a seleção não encara a anfitriã Itália nesta fase, uma vez que a tabela prevê que os líderes dos grupos F (Brasil) e E (Itália) estejam em chaves diferentes.

A seleção pega Polônia ou Estados Unidos e Rússia ou Sérvia. Nesta etapa todos os times se enfrentam dentro do grupo, e os dois melhores avançam às semifinais.

Brasil vira sobre a Bélgica na despedida em Bolonha — Foto: Oficial/FIVB Brasil vira sobre a Bélgica na despedida em Bolonha — Foto: Oficial/FIVB

Brasil vira sobre a Bélgica na despedida em Bolonha — Foto: Oficial/FIVB

Com o Brasil garantido na 3ª fase, Renan já tinha adiantado que pouparia o ponteiro Lipe neste domingo. Mas decidiu dar folga para todos os titulares, exceto o líbero Thales. Assim, a seleção começou com William, Evandro, Éder, Kadu, Lucas Loh e Maurício Souza, recuperado após perder os dois últimos jogos por ter sentido um incômodo na coxa.

A Bélgica entrou forçando muito o saque, tendo Van Den Dries e Grobelny como principais pontuadores no início (8 a 5).

A seleção melhorou no ataque e apareceu bem com Kadu e Maurício, que levou ao empate em 15 a 15.

Quanto Grobelny ganhou a disputa com Evandro junto à rede e a Bélgica abriu 20 a 17, Renan pediu tempo.

A margem se manteve, e Renan parou o jogo de novo em 23 a 20.

Colocou Isac, que brilhou no fundamento na véspera, para sacar.

O central parou na rede, e a seleção perdeu o primeiro set em toda a segunda fase: 25/22.

A Bélgica abriu dois pontos com Deroo logo no início do segundo set, mas Maurício, no saque, buscou a igualdade em 4/4.

Evandro cravou dois aces, mas os europeus chegaram à frente na primeira parada técnica (8/7).

Em ótima passagem de William no saque, o Brasil virou com Evandro e abriu com Lucas Loh (13/11) fazendo o técnico Andrea Anastasi pedir tempo pela primeira vez no jogo.

A vantagem chegou a quatro em ataque para fora de Van De Voorde (16/12).

A Bélgica encostou na passagem de Coolman pelo saque e empatou no serviço de Verhees (20/20).

Renan parou o jogo e colocou Douglas na vaga de Kadu para melhorar o passe.

Por ironia, foi num erro do ponteiro neste fundamento que a Bélgica fechou o set: 25/23.

Pressionado, o Brasil abriu vantagem no início do quarto set, mas permitiu que a Bélgica empatasse pelas mãos de Van Den Dries (7/7).

O respiro veio em toque da rede dos belgas, seguido de bom ataque de Lucas Loh explorando o bloqueio (16/13).

Renan aproveitou para dar chance ao líbero Maique toda vez que o Brasil sacava, e a seleção conseguiu alargar a margem. Em ace de Douglas Souza, garantido graças à revisão em vídeo, a seleção se manteve viva no jogo: 25/19.

William reconhece que falta de ritmo dos jogadores reservas dificultou Brasil

No início do quarto set, o bloqueio funcionou e deixou a seleção com 9/5 no placar.

Douglas, que entrou muito bem no jogo, ampliou a vantagem para 11/6 e fez Anastasi pedir tempo.

Quando a margem caiu para dois, foi Renan quem parou o jogo.

E o Brasil reagiu.

Após grande defesa de Maique, Éder abriu cinco pontos novamente (15/10).

O líbero voltou a se destacar e o iniciou o contra-ataque no qual Evandro levaria o jogo para o tie-berak: 25/15.

Dois pontos seguidos de Éder no bloqueio levaram o Brasil a abrir 4/0, e Anastasi gastou um pedido de tempo logo de cara no quinto set.

Em ataque de Loh para fora a diferença caiu para dois pontos, e Renan parou o jogo (7/5).

A ótima passagem de Douglas pelo saque alargou o placar (12/8), e Anastasi parou de novo.

Com um erro de saque da Bélgica, o Brasil chegou ao match point e finalizou a virada em mais um o trigésimo ponto de Evandro: 15/12.

Evandro afirma que não tem favorito na próxima fase, e zoa França: “Fora de novo”

Confira a tabela completa da segunda fase do Mundial masculino de vôlei.

Após liderar seu grupo na primeira fase, Brasil está na chave F, com sede em Bolonha, na Itália.

Com apenas uma derrota, para a Holanda, na primeira fase, o Brasil avançou no Mundial masculino de vôlei em primeiro lugar.

O resultado deixou a seleção de Renan Dal Zotto no grupo F, ao lado de Austrália, Bélgica e Eslovênia.

Na segunda fase, as equipes mantêm a pontuação conquistada na etapa anterior.

Os líderes de cada chave avançam à terceira fase, assim como os dois melhores segundos colocados.

As seis equipes classificadas serão divididas em dois grupos.

Confira o caminho da equipe rumo à terceira fase da competição, o SporTV2 transmite o Mundial com exclusividade.

Grupo F – Bolonha, Itália

21/09/2018 – Sexta-feira

Brasil 3 X 0 Austrália – 25/21, 25/22 e 25/15

Bélgica 0 X 3 Eslovênia – 26/28, 26/28 e 19/25

22/09/2018 – Sábado

Austrália 0 X 3 Bélgica – 26/28, 26/28 e 20/25

Eslovênia 0 X 3 Brasil – 22/25, 21/25 e 16/25

23/09/2018 – Domingo

Eslovênia 2 X 3 Austrália – 25/23, 20/25, 25/19, 22/25 e 11/15

Bélgica 2 X 3 Brasil – 25/22, 25/23, 19/25, 15/25 e 12/15

Grupo E – Milão, Itália

21/09/2018 – Sexta-feira

Holanda 0 X 3 Rússia – 17/25, 16/25 e 21/25

Itália 3X 0 Finlândia – 25/20, 25/18 e 25/16

22/09/2018 – Sábado

Holanda 3 X 1 Finlândia – 25/19, 23/25, 25/16 e 25/13

Rússia 3 X 2 Itália – 19/25, 25/18, 25/21, 19/25 e 15/11

23/09/2018 – Domingo

Rússia 3 X 0 Finlândia – 25/17, 25/19 e 25/22

Itália 3 X 1 Holanda – 16/25, 25/20, 27/25 e 25/15

Grupo G – Sofia, Bulgária

21/09/2018 – Sexta-feira

Estados Unidos 3 X 1 Canadá – 25/17, 25/14, 21/25 e 25/17

Bulgária 3 X 0 Irã – 25/19, 28/26 e 26/24

22/09/2018 – Sábado

Irã 2 X 3 Canadá- 20/25, 25/20, 15/25, 25/23 e 12/15

Bulgária 0 X 3 Estados Unidos – 20/25, 20/25 e 18/25

23/09/2018 – Domingo

Estados Unidos 3 X 0 Irã – 25/23, 26/24 e 26/24

Bulgária 2 X 3 Canadá – 19/25, 14/25, 25/21, 21/19 e 10/15

Grupo H – Varna, Bulgária

21/09/2018 – Sexta-feira

Sérvia 3 X 2 França – 22/25, 26/24, 25/20, 18/25 e 18/16

Polônia 2 X 3 Argentina – 25/16, 19/25, 23/25, 25/23 e

22/09/2018 – Sábado

Sérvia 3 X 0 Argentina – 25/18, 25/22 e 25/22

Polônia 1 X 3 França – 15/25, 18/25, 25/23 e 18/25

23/09 – Domingo

França 3 X 1 Argentina – 25/16, 25/20, 26/28 e 25/19

Polônia 3 X 0 Sérvia – 25/17, 25/16 e 25/14

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *