BRASIL NA LIDERANÇA

Em sua melhor atuação no Sul-Americano Sub-20 até aqui, o Brasil conseguiu uma vitória (quase) tranquila sobre o Paraguai, por 3 a 2, que acabou valendo a classificação para o hexagonal final da competição.

Apesar da reação rival nos minutos finais, o time de Micale teve o adversário sob seu controle durante praticamente toda a partida e venceu com justiça.

Os flamenguistas Matheus Sávio e Felipe Vizeu e o tricolor Richarlison abriram 3 a 0 para a Seleção, e Jesus Medina descontou no apagar das luzes para os paraguaios, que jogaram quase todo o segundo tempo com um homem a menos.

Os resultados da rodada classificaram o Brasil antecipadamente.

Além disso, com o empate entre o Equador (vice com quatro pontos) e Chile (terceiro com dois), o time de Micale disparou na liderança do Grupo A com sete pontos.

Os outros três times da chave somam um ponto, sendo que o Paraguai é o único com três partidas e está em situação delicada.

Apenas os três primeiros avançam de fase, e a Seleção já não pode mais ser ultrapassada por três rivais.

Agora, Brasil fecha a participação na primeira fase na próxima terça-feira, às 22h15 (de Brasília), contra a Colômbia.

A atuação do Brasil foi ainda melhor na etapa final, sobretudo nos 30 primeiros minutos.

Aos 11 minutos, Richarlison aproveitou lançamento de Caíque, com desvio de Vizeu, para marcar o segundo da Seleção.

Dois minutos depois Villalba facilitou a vida brasileira ao ser expulso por conta de uma entrada criminosa em Robson.

Aos 19 minutos, Felipe Vizeu recebeu um presente de Léo Jabá para, sem goleiro, marcar o terceiro. Com a vitória praticamente assegurada, a sub-20 brasileira ainda tomou um susto nos minutos finais:

Jesus Medina descontou de pênalti aos 35 e ainda marcou um golaço no ângulo aos 45 para colocar uma dose de drama na partida, mas ficou nisso.

O Brasil fez seu melhor primeiro tempo no Sul-Americano e saiu à frente no placar com justiça.

Foram três grandes chances nos 45 minutos iniciais: Richarlison acertou a trave,

Léo Jabá parou em grande defesa de Arzamendia e, na última delas, aos 37, Matheus Sávio contou com um desvio da barreira para abrir a contagem.

Do outro lado, só tomou susto numa bola mal rebatida por Caíque, que Ferreira mandou para fora.

Rogério Micale mexeu bastante em relação ao time que empatou com o Chile na última sexta-feira (20).

Recuperado de uma pancada na cabeça, Guilherme Arana voltou à lateral esquerda, e Robson e Gabriel ganharam chances na zaga.

Ele ainda tirou Lucas Paquetá e David Neres para promover as entradas de Matheus Sávio e Léo Jabá no setor ofensivo.

Esses dois últimos foram muito bem, em especial o atacante corintiano, e certamente vão dar aquela dor saudável na cabeça do treinador brasileiro nos próximos compromissos.

Final, Brasil 3 Paraguai 2.

O Equador empatou com o Chile em 1 a 1, neste domingo, em Ambato, resultado que deixou o Brasil já classificado e ainda mais isolado na liderança do Grupo A do Sul-Americano Sub-20.

Apesar de sair na frente, a equipe da casa sofreu o empate nos minutos finais e deixou a seleção de Micale abrir três pontos na dianteira.

Agora, vai disputar as outras duas vagas da chave para o hexagonal final com o próprio Chile, com a Colômbia e com o Paraguai, que tem remotas chances.

Logo aos seis minutos de jogo, Jordan Sierra aproveitou erro da defesa adversária para deixar o time da casa em vantagem.

O empate chileno saiu aos 34 da etapa final. José Sierra aproveitou cruzamento da esquerda e se jogou na bola para deixar tudo igual.

Nos acréscimos, Quintero ainda foi expulso e deixou o Equador com um homem a menos.

Final, Equador 1 Chile 1.

Uruguai e Argentina fizeram um clássico tenso na noite deste sábado, naquele que foi, muito provavelmente, o melhor jogo do Sul-Americano Sub-20 do Equador até agora.

Em duelo indefinido até o último segundo no Estádio Olímpico de Ibarra, os rivais empataram em 3 a 3, em um resultado que não foi bom para nenhuma das duas seleções.

O prejuízo foi menor para os argentinos, que sempre estiveram atrás no placar e evitaram a derrota nos acréscimos do segundo tempo.

Mais cedo, a Bolívia, que folgou na primeira rodada, estreou com vitória ao bater a seleção peruana por 2 a 0.

Os gols do triunfo foram marcados por Ronaldo Monteiro e Bruno Miranda e deixaram a equipe na primeira colocação do Grupo B com três pontos um à frente dos vices Uruguai e Argentina.

Peru e Venezuela – que tem um jogo a menos vêm atrás, com um ponto.

Apenas os três primeiros da chave se classificam para o hexagonal final.

Uruguai saiu na frente logo aos três minutos com um golaço de Rodrigo Amaral.

O atacante do Nacional levou pelo campo de ataque e soltou uma bomba com o pé esquerdo, sem dar chances a Macagno.

Só que o empate era questão de tempo e veio aos 23: Marcelo Torres recebeu lançamento de Molina, driblou Augustin Rogel e mandou para o fundo das redes.

Só que, antes da saída para o intervalo, já nos acréscimos, Ascacibar derrubou Olivera na área, e De La Cruz converteu a cobrança de pênalti, recolocando a Celeste em vantagem.

Diante da desvantagem, a Argentina voltou a pressionar na etapa final e foi premiada com mais um gol de Torres.

Ele recebeu cruzamento de Conechny e meteu a cabeça na bola para deixar tudo igual.

A partir daí foi pressão em busca da virada, Mansilla chegou a carimbar a trave, mas os argentinos cometeu mais um pênalti. Zalazar dormiu no ponto e derrubou na área Schiappacase, que foi para a cobrança.

O atacante do River (Uruguai) parou no goleiro na primeira tentativa, mas ficou com a sobra e conseguiu manda para o fundo das redes.

Só que ainda tinha tempo para mais. Perto do fim Bentancur foi expulso e deixou o Uruguai com um homem a menos em campo.

E, nos acréscimos, Lautaro Martínez dividiu com Rogel pelo alto, e o zagueiro da Celeste mandou contra o próprio patrimônio: 3 a 3.

Final, Argentina 3 Uruguai 3.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *