BICOLORES NAS SEMIFINAIS

O Paysandu começou bem a partida. Com apenas nove minutos de jogo o zagueiro Fernando Lombardi aproveitou uma sobra de bola na área aguiana e fez seu primeiro gol na temporada.

Mas, também, foi praticamente só isso que os bicolores fizeram no primeiro tempo.

Com a vantagem no placar, o Papão decidiu não se expor muito em campo e recuou.

Encaixou alguns contra-ataques, principalmente com Wilkerson, mas que não se transformaram em chances reais de gol.

O Águia tentou se aproveitar.

Passou mais tempo com a bola nos pés, girou-a pelo campo, mas mostrou problemas para penetrar na defesa adversária.

Nas bolas aéreas, não ganhou praticamente nenhuma.

Quando arriscou de fora da área, também mostrou pouca pontaria.

Apenas um chute do zagueiro Marquinho e outro de Tiago Mandi levaram certo perigo ao goleiro Emerson.
A etapa final continuou mais ou menos na mesma toada.

O Paysandu manteve uma postura de bastante cautela, enquanto o Águia martelava a defesa bicolor, porém pecando demais nas finalizações.

Marcelo Chamusca, então, aproveitou para testar jogadores.

Colocou em campo o meia Daniel Sobralense, o volante Augusto Recife e o atacante Aslen Kevin, que têm poucos minutos na temporada.

Os bicolores chegaram a acelerar o jogo em alguns momentos, mas a superioridade continuou sendo dos visitantes.

Até o último minuto do jogo os comandados por João Galvão buscaram ao menos um gol de honra, missão que não foi cumprida.
O Paysandu volta a campo, pela Copa Verde, em cerca de duas semanas.

Os jogos das semifinais estão agendados para os dias 16 e 19 de abril, mas os mandos de campo ainda serão definidos em sorteio na CBF (Confederação Brasileira de Futebol), quinta-feira (6), ao meio-dia.

Ao Azulão, agora, só resta se focar no seu último jogo da temporada: o duelo novamente contra o Paysandu, sábado, pela décima rodada do Campeonato Paraense.

A equipe de Marabá não tem mais chances de conquistar uma vaga na Série D deste ano.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *