BAHIA CAMPEÃO DO NORDESTE!!!

Fazia tempo.

Muito tempo.

As fotos que serviam de lembrança já estavam até desbotadas.

Em 2002, o Bahia conquistou pela última vez a Copa do Nordeste.

E, na noite desta quarta-feira (24), 15 anos depois, redescobriu a sensação de ter nas mãos o título da principal competição regional do país.

Na Arena Fonte Nova, o Tricolor bateu o Sport por 1 a 0, com gol marcado por Edigar Junio, e muita festa nas arquibancadas.

O público pagante foi de 40.739 pessoas, com renda de R$ 1.620.453,50.

O Sport precisava balançar as redes para sair da Fonte Nova com o título da Copa do Nordeste.

Mas a inércia do time contrastava com a necessidade pelo resultado.

Com pouca articulação, a equipe pernambucana encerrou a primeira etapa sem exigir ao menos uma defesa do goleiro Jean.

O Bahia, a quem o empate sem gols bastava, foi o oposto e colecionou chances.

Aos 12 minutos do primeiro tempo, abriu o placar com Edigar Junio, que recebeu passe de Armero, enganou a marcação e encobriu Magrão.

Régis quase ampliou e Edigar Junio acertou a trave.

A situação para o Leão da Ilha não era boa e ficou ainda pior quando Rogério simulou um pênalti e foi expulso.

Para tentar tornar o Sport mais agressivo, Ney Franco substituiu Raul Prata por Marquinhos.

Mas foi novamente o Bahia quem conseguiu criar oportunidades. Edigar Junio chegou a marcar, mas o lance foi anulado por impedimento do atacante.

Magrão foi o responsável por evitar o gol de Régis, que ganhou na velocidade e chutou forte.

Pouco tempo depois, o goleiro foi decisivo mais uma vez, ao fazer grande defesa em chute de Edigar Junio.

O primeiro chute do time pernambucano só ocorreu aos 26 minutos do segundo tempo, com Everton Felipe.

Na base do abafa, o Rubro-Negro ainda tentou chegar ao empate, mas foi pouco para um time que mostrou pouca ambição e organização desde os instantes iniciais.

Esses devem ter sido os últimos minutos do técnico Ney Franco no comando do Sport.

O comandante já vinha sendo muito pressionado e, agora, tem apenas uma vitória nos 11 jogos.

A atuação fraca do Leão deve pesar contra ele.

Time de melhor campanha do Nordestão 2017, o Bahia voltou a conquistar o torneio regional 15 depois de levantar a taça da competição.

O último título nordestino do Tricolor havia sido conquistado em 2002, diante do Vitória.

O troféu de 2017 é o terceiro da equipe baiana.

Em um intervalo de menos de dez minutos, Rogério recebeu dois cartões amarelos e deixou o campo da Arena Fonte Nova.

A expulsão veio após o atacante simular um pênalti, quando o Sport já perdia por 1 a 0, e era dominado pelo Bahia.

Com uma menos, o time pernambucano ficou em situação ainda mais delicada dentro do jogo.

A festa na Arena Fonte Nova foi digna de final de campeonato.

Antes da bola rolar, o hino nacional, tocado pela banda Psirico, foi acompanhado pela torcida do Bahia.

O mosaico com os anos dos títulos brasileiros do Bahia enfeitou as arquibancadas.

No intervalo, foi a vez da cultura nordestina tomar conta do estádio, com frevo, forró e bumba meu boi.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *