Atlético-AC campeão!!!

Nos pênaltis, Atlético-AC bate Galvez e é campeão do Campeonato Acreano.

Após empate por 1 a 1 no tempo normal, jogo é decidido nas penalidades.

Galo Carijó converte todas as cobranças, Imperador perde uma, e time celeste garante nono título estadual na história do clube

O Atlético-AC é o novo campeão do Campeonato Acreano.

O Galo Carió bateu o Galvez nas penalidades por 5 a 4, nesta segunda-feira (22), na Arena da Floresta, em Rio Branco, capital acreana.

No tempo regulamentar, as duas equipes ficaram no empate por 1 a 1.

O Imperador surpreendeu e abriu o placar logo no primeiro minuto de jogo.

Adriano fez linda jogada, tabelou com Ciel e chutou rasteio, no canto direito, sem chances para Miller.

O time celeste só conseguiu chegar ao empate, aos 40 minutos do primeiro tempo.

Careca aproveitou rebote do goleiro Tião e marcou o gol de empate.

O resultado se estendeu durante todo segundo tempo e quatro jogadores foram expulsos de campo.

Binho e Neto pelo lado do Galvez. Matheus e Stênio, pelo lado do Atlético-AC.

Com a igualdade no palcar, a decisão foi para os pênaltis.

O Galo converteu todas as cobranças, com Igor, Lucas, Marcílio, Gabriel e Diogo.

Já o Imperador, desperdiçou a quinta com Renato e perdeu a oportunidade de se consagrar campeão estadual pela primeira vez na história.

O Atlético-AC volta a campo neste sábado (27), para estrear no Campeonato Brasileiro da Série C, fora de casa.

O Galo Carijó encara o Volta Redonda, a partir das 16 horas (horário de Brasília), no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro-RJ.

O Galvez só volta a campo no dia 4 de maio (sábado).

Na estreia no Campeonato Brasileiro da Série D, o Imperador enfrenta o Real Ariquemes-RO, às 19 horas (horário de Brasília), na Arena da Floresta, em Rio Branco, capital acreana.

Logo antes dos 2 minutos do primeiro tempo, o Galvez foi pela primeira vez ao ataque e já abriu o placar na finalíssima.

Adriano aproveitou tabela com Ciel e finalizou de pé esquerdo, rasteiro, no canto direito do goleiro Miller para fazer 1 a 0 para o Imperador.

Foi o nono gol do camisa 7 no estadual, agora artilheiro isolado da competição.

O Atlético-AC sentiu o baque e não conseguia encaixar as jogadas a partir do campo de ataque.

O Galo Carijó levava algum perigo nas bolas paradas alçadas na área do Galvez, mas sem eficiência.

Aos 26 minutos do primeiro tempo, Tião salvou o Galvez.

Após cobrança de falta para a área do Imperador, Matheus ganhou no alto da defesa e cabeceou firme para boa defesa do camisa 1.

Na tentativa de aproveitar o rebote, o próprio Matheus acabou cometendo falta no defensor do Galvez.

Aos 29 minutos do primeiro tempo, Binho perdeu grande oportunidade para ampliar a vantagem.

Jeferson cruzou e o camisa 9, da entrada da pequena área, cabeceou pela linha de fundo.

Dois minutos depois, aos 31 minutos do primeiro tempo, o Imperador criou outra boa chance no ataque.

Ciel recebeu dentro da área e finalizou.

A bola desviou em Leandro e saiu em escanteio.

O Atlético-AC, com pouca participação efetiva dos principais jogadores do setor ofensivo, conseguia chegar em bolas paradas.

Em uma cobrança de falta de Diogo aos 36 minutos do primeiro tempo, a bola desviou em Renato, que estava na barreira e por pouco não enganou o goleiro Tião.

A bola saiu por cima do travessão, em escanteio.

Aos 40 minutos do primeiro tempo, o Galo Carijó conseguiu a primeira boa jogada do ataque com a bola rolando e, aproveitando rebote do goleiro Tião, após cruzamento de Matheus, Careca só teve o trabalho de empurrar para gol e deixar tudo igual: 1 a 1.

Aos 46 minutos do primeiro tempo, Adriano recebeu a bola no ataque, passou por Gabriel e acabou caindo dentro da área do Atlético-AC.

O atacante do Galvez ficou pedindo pênalti, mas a arbitragem nada marcou. Considerando simulação do camisa 11, o árbitro deu cartão amarelo para o artilheiro.

Depois de muita reclamação pelos dois lados, José Pinheiro encerrou a primeira etapa.

Assim como na etapa inicial, a primeira chance do segundo foi do Galvez.

Mas diferente daquele período, o Imperador não conseguiu balançar a rede do Atlético-AC.

Após cobrança de escanteio, Binho ganhou no alto de cabeça, mas testou pela linha de fundo.

Aos 11 minutos do segundo tempo, o árbitro decidiu expulsar o lateral-direito Matheus, do Atlético-AC, e o atacante Binho, do Galvez, após ser alertado pelo auxiliar Fábio Nascimento sobre desentendimento entre os dois atletas.

Os jogadores seguiram reclamando e José Antônio Pinheiro mostrou cartão vermelho para o atacante Stênio, do Atlético-AC, também depois de ser alertado pelo auxiliar Fábio Nascimento de uma cotovelada que o atacante teria dado no volante Wilson, do Galvez.

Depois das expulsões o jogo deu uma esfriada nos ânimos.

O técnico Álvaro Miguéis fez duas mudanças no Atlético-AC com as entradas de Marcílio e Lucas nas vagas de Marquinhos e Careca para tentar reajustar a equipe após as baixas causadas pelos cartões vermelhos.

Aos 23 minutos do segundo tempo, uma queda de energia na região da Arena da Floresta fez com que alguns refletores apagassem e a partida foi paralisada.

Após 20 minutos, a energia foi restabelecida e a bola voltou a rolar.

Mesmo com um jogador a mais, o Galvez não conseguia se impor.

Quando tinha a posse de bola, trocava passes buscando a melhor opção, mas não tinha eficiência para concluir as jogadas.

O Atlético-AC, recuado, tentava apostar em contra-ataques, no entanto, não conseguia incomodar o goleiro Tião.

Aos 38 minutos do segundo tempo, os dois times voltaram a ficar com o mesmo número de jogadores em campo.

O volante Neto recebeu o segundo cartão amarelo e acabou sendo expulso.

As equipes tentavam na base da vontade chegar ao gol que garantiria o título, mas com pouca qualidade para transpor as defesas.

O Atlético-AC ainda teve chance em um escanteio cobrado no último lance, mas a bola cruzou toda área do Galvez e a decisão terminou mesmo no 1 a 1.

O Atlético-AC converteu todas as cobranças com Igor, Lucas, Marcílio, Gabriel e Diogo.

O Galvez conseguiu marcar nas quatro primeiras com Ciel, Adriano, Jeferson e Daniego, mas Renato desperdiçou a última cobrança, chutando para fora.

Em amistoso bastante acirrado, Treze e Serrano-PB ficam no empate em 0 a 0 no Presidente Vargas.

Galo e Lobo da Serra fizeram um jogo bem disputado, com amplo domínio do alvinegro, mas que acabou sem ninguém balançar as redes.

Equipes focam agora na estreia do Brasileiro das Séries C e D.

Foi um jogo que serviu para que os dois treinadores acertassem alguns detalhes em suas equipes antes da estreia na disputa do Campeonato Brasileiro das Série C e D, que vai ter a participação de Treze e Serrano-PB respectivamente.

Pelo lado alvinegro, quem mais se destacou positivamente foi o lateral Silva, principal válvula de escapa do setor ofensivo do Alvinegro.

Outra marca, só que essa negativa, foi a expulsão do volante Copetti ainda no primeiro tempo do jogo, o que gerou insatisfação por parte do técnico Flávio Araújo.

Pelo lado do Serrano-PB, o que se vale destacar é a boa participação do lateral Ferreira, que pode ser apontado como o melhor em campo pelo Lobo da Serra

Depois do amistoso, as duas equipes miram seus esforços para o começo da disputa das competições nacionais.

Para o Treze, a Série C do Brasileiro será iniciada na próxima segunda-feira (29), fora de casa, contra o Santa Cruz.

Já o Serrano faz seu primeiro jogo na Série D no dia 4 de maio, um sábado, contra o América de Natal no Amigão

O gol não saiu, mas os técnicos Flávio Araújo e Jairo Santos puderam fazer vários testes nos times que vão disputar o Campeonato Brasileiro.

No caso do Alvinegro, todos os jogadores que estavam no banco de reservas puderam atuar e dar uma ideia do material humano que o Galo vai poder utilizar durante a disputa da Série C

A bronca do amistoso ficou para o lado alvinegro por conta da expulsão do volante Copetti, logo nos primeiros minutos da partida desta segunda-feira (22).

O técnico Flávio Araújo, ao final do jogo, disse que precisa trabalhar o lado psicológico do grupo, já que numa situação de jogo um lance desse poderia acabar desequilibrando de forma negativa para o time trezeano.

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *