ANO DA BASE DO BRASIL

Sem competições oficiais no calendário, 2016 foi um ano de muitas observações e testes para as Seleções de Base do Brasil. Mas isso não quer dizer que a Canarinho deixou de levantar taças nas categorias de base esse ano.

A Seleção Sub-20 conquistou, no Chile, o Quadrangular de Seleções.

Na competição, o Brasil enfrentou Uruguai (2 X 1), Equador (3 X 0) e os donos da casa (1 X 1).

A competição marcou a carreira do meia Caio Henrique.

Capitão do time, o jogador do Atlético de Madrid levantou uma taça com a camisa da Seleção Brasileira.

Durante o Quadrangular, o técnico Eduardo Barroca, do time Sub-20 do Botafogo, trabalhou como auxiliar do treinador Rogério Micale no Chile.

A convocação fez parte do projeto de aproximação entre CBF e clubes na área técnica, que também começou em 2016.

Ainda em 2016, a Seleção Sub-20 disputou o Torneio de Suwon, na Coreia do Sul.

Segunda melhor equipe da competição, o Brasil terminou a disputa invicto, com cinco pontos.

Na estreia, os comandados de Micale empataram com os anfitriões.

Contra o Japão, na segunda rodada, novo empate: 2 X 2.

A primeira vitória veio na última rodada, com um 2 X 1 sobre a França.

Ao longo do ano, a Seleção Sub-20 ainda disputou alguns amistosos, como os jogos contra Inglaterra, Uruguai e México.

As partidas fizeram parte do processo preparatório para o Sul-Americano da categoria, que será realizado em janeiro, no Equador.

O técnico Rogério Micale já prepara a equipe para a competição na Granja Comary.

Sub-17

Outra equipe a gritar “É campeão!” em 2016 foi a Seleção Sub-17.

Os meninos brasileiros asseguraram a BRICS Cup, na Índia.

O torneio reúne as seleções de cada um dos países do bloco econômico que lhe dá nome (África do Sul, Brasil, China, Índia e Rússia).

O Brasil fechou sua participação na BRICS Cup com uma vitória por 5 X 1 sobre a África do Sul.

O atacante Vinicius Jr. foi um dos destaques da equipe, marcando em todas as partidas do Brasil no torneio.

A BRICS Cup faz parte da preparação para a disputa do Sul-Americano Sub-17, no Chile, em 2017.

Além do título na Índia, a Sub-17 jogou outras duas competições no ano.

O Brasil terminou em segundo lugar no Nike Friendlies, nos Estados Unidos, onde enfrentou Portugal, Turquia e os norte-americanos.

O Brasil ainda participou do Torneio de Montaigu, na França.

A Seleção Sub-17 também fez amistosos contra a Inglaterra e o Uruguai, como parte das observações para o Sul-Americano do ano que vem.

Geração 2001

Como parte da preparação para o Sul-Americano Sub-17, o técnico Guilherme Dalla Déa comandou um período de treinamentos com a geração de jogadores nascidos em 2001 Granja Comary.

A ideia foi avaliar os atletas que poderão se unir aos nascidos em 2000 no torneio continental.

Esta mesma geração também disputou o Torneio Delle Nazioni, na Itália, no qual enfrentou Croácia, Estados Unidos e Eslovênia.

Reportagem: Cbf.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *