Amistosos internacionais

Revanche?

Cheio de mudanças, Brasil cria pouco e perde para o Peru em Los Angeles.

Neymar começa no banco e não consegue evitar revés por 1 a 0 para time de Gareca, rival da Seleção na final da Copa América.

Tite sofre terceira derrota no comando da equipe.

Não é uma final de Copa América no Maracanã.

Mas é o que o Peru tem para o momento.

E vai levar para a eternidade.

Após o vice no torneio continental, dois meses atrás, os peruanos impuseram a Tite sua terceira derrota na Seleção.

Venceram por 1 a 0 nesta terça-feira (10), madrugada de quarta-feira (11) no Brasil, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

A equipe brasileira, com quatro mudanças, não foi efetivo.

Neymar só entrou na segunda etapa e não conseguiu evitar o que foi a quinta vitória do Peru em 46 jogos na história contra os brasileiros.

Com Daniel Alves, Thiago Silva, Arthur e Neymar no banco, o Brasil sofreu com a falta de criatividade e a marcação efetiva do Peru.

O time de Ricardo Gareca foi melhor nos primeiros minutos, mas logo a Seleção encontrou espaços e conseguiu levar perigo ao gol de Gallese.

Richarlison, com boa movimentação e vontade, obrigou o goleiro peruano a fazer duas boas defesas, mas não conseguiu abrir o placar.

Na segunda etapa, Tite resolveu fazer mais testes.

Fabinho, Paquetá e Neymar foram a campo a partir dos 17 minutos do segundo tempo.

Mas quem continuou mais agressivo na Seleção foi Richarlison, que deixou o jogo com cinco finalizações.

Vinicius Junior fez sua estreia pelo time principal do Brasil e entrou na vaga do camisa 9, mas não teve muito tempo para mudar o panorama do time brasileiro.

Aos 39 minutos do segundo tempo, o Peru, que passou a maior parte da segunda etapa sem finalizar, chegou ao gol.

Após cobrança de falta de Yotun da direita, Ederson saiu mal, e o zagueiro Abram escorou para o gol: 1 a 0.

Tite fez sua quadragésima quarta partida no comando da seleção brasileira.

Pela segunda vez, fica dois jogos sem vencer.

A última havia sido na sequência de dois empates com Bolívia e Colômbia, pelas eliminatórias, em 2017.

O treinador sofreu sua terceira derrota no comando da Seleção.

Perdeu também para Argentina, em amistoso, e para a Bélgica, na Copa do Mundo.

É bem verdade que era apenas um amistoso, não valia uma taça ou três pontos em uma competição.

Mas os peruanos celebraram bem a vitória.

A quinta do país em 46 confrontos na história contra o Brasil.

A segunda em cinco confrontos nos últimos três anos.

O Peru deixou de ser freguês.

A partida marcou a estreia de Vinicius Junior na seleção brasileira principal.

O atacante do Real Madrid entrou aos 27 minutos do segundo tempo, na vaga de Vinicius Junior, e ocupou mais o lado esquerdo.

Tentou algumas jogadas e uma finalização de primeira após cruzamento de Bruno Henrique, mas sem sucesso.

Ainda terá tempo para mostrar seu talento.

Ederson erra no gol peruano; Neymar sai do banco e falha ao tentar resolver sozinho.

A seleção brasileira voltará a campo em outubro, ainda sem datas e adversários definidos.

Serão os últimos compromissos da Seleção no ano.

Faltou gol, mas isso não quer dizer que Colômbia e Venezuela não tenham feito uma partida interessante na noite desta terça-feira (10).

Em Tampa, nos Estados Unidos, as seleções sul-americanas protagonizaram um amistoso movimentado e repleto de chances, a maioria delas para o lado colombiano. Mas ficaram mesmo num empate em 0 a 0.

Com três de Lautaro, Argentina resolve no primeiro tempo e derruba invencibilidade do México.

Atacante da Internazionale de Milão não perdoa erros da defesa mexicana em reencontro de Tata Martino com seleção albiceleste.

Paredes completa de pênalti.

A Argentina vinha de um empate sem gols com o Chile e quem pagou o pato foi o México.

Todos os gols da vitória por 4 a 0 saíram no primeiro tempo, três deles marcados por Lautaro Martínez.

O atacante da Internazionale de Milão foi o grande destaque da noite desta terça-feira (10), em San Antonio, nos Estados Unidos, e até participou do pênalti convertido por Paredes.

O argentino Tata Martino ainda viu cair sua invencibilidade de 11 jogos no comando da seleção mexicana.

Desde 27 fevereiro de 1977 (você já era nascido?) um jogador não fazia um hat-trick no primeiro tempo num jogo da seleção argentina.

Bertoni, contra a Hungria, foi o responsável do feito, igualado por Lautaro.

Messi, dono de seis hat-tricks com a albiceleste, ainda não conseguiu anotar três gols apenas em 45 minutos.

Tata Martino havia vencido 10 jogos e empatado somente um desde a sua estreia pela seleção, em março deste ano.

Enfrentou Chile, Paraguai, Estados Unidos (duas vezes), mas falhou miseravelmente no grande teste. México não mostrou reação em momento algum do jogo depois de sofrer os gols.

A Argentina tem um jogo confirmado na data FIFA de outubro: enfrentará a Alemanha, no dia 9, em Dortmund.

Os compromissos do México serão pela Liga das Nações da Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e do Caribe), diante de Bermudas (11) e Panamá (15).

Reportagem: Globoesporte.globo.com

Adaptação: Eduardo Oliveira

Revisão de Texto: Ana Cristina Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *