A supremacia ‘Pão de Queijo’

paodequeijo-809588

Rapaz, essa foto dá água na boca, né? Quase esqueci do que ia falar. Aliás, nem era para eu estar aqui hoje, mas o Estiva estva muito ocupado arrumando cargas no Porto de Santos, treinando boxe,  batendo carteiras, comprando novas próteses em promoção na Black Friday, enfim… Não poderíamos deixar passar o assunto da semana: o titulo do Galo na Copa do Brasil. Aliás, imagino que para os atleticanos seja “O título”, pois bater no maior rival numa final nacional deve ter sido muito especial.

jogadores-do-atletico-mg-festejam-com-a-taca-de-campeao-da-copa-do-brasil-1417056887534_1024x683Dêem uma olhada no conjunto de façanhas que esse título representa para o Galo:

  • Impediu uma nova tríplice-coroa do Cruzeiro;
  • É um título inédito para o Atlético;
  • O Galo não vencia um Campeonato nacional há mais de 40 anos;
  • Garantiu uma vaga na próxima Libertadores;

Não são poucos os motivos para comemorar, não é? A forma como a competição foi conquistada foi ainda mais emblemática, com direito a viradas e surras históricas em Corinthians e Flamengo nas quartas e semi finais, respectivamente.

Tudo isso após uma reconstrução. O time que foi derrotado pelo Raja Casablanca em 2013 perdeu o técnico Cuca. Chegou Paulo Autuori, que não pôs ordem na casa. O primeiro semestre do Galo foi sofrível, com direito a eliminação na Libertadores e perda do Estadual para o Cruzeiro. No lugar de Autuori, o maluco do Kalil aposta em Levir Culpi, treinador de trabalhos decentes nas décadas de 90 e 00, mas que desde 2007 não atuava no cenário nacional.

poster-cruzeiro-2014Os primeiros meses foram difíceis, mas não impediram o Galo de vencer a Recopa Sulamericana, frente ao Lanus. O elenco passou por grande reformulação depois disso. O grande astro, Ronaldinho deixou a equipe rumo ao futebol mexicano. Os contratos de Jô, André e Emerson Conceição foram suspensos por atos de indisciplina. Crisa à vista? Que nada!!!

Levir lança jóias da base como Carlos, Marion, Alex Silva e  Dodô, e faz um segundo semestre irretocável, chegando a ameaçar os líderes do Campeonato Brasileiro, numa arrancada surpreendente. O título da Copa do Brasil premiou a força do Galo, que vem mostrando crescimento a cada ano, mas o lado azul de Belo Horizonte não estánecessariamente frustrado. O tetra nacional premia a organização e a manutenção de um elenco forte e vencedor. A grande verdade é que o futebol mineiro está dando um verdadeiro baile, no famoso eixo Rio-São Paulo, mesmo obtendo menores cotas de TV e patrocínio. Os grandes de São Paulo, aliás, encerram o ano de 2014 sem NENHUM título, já que o poderoso Ituano faturou o estadual.

Viva o queijo Minas, Viva o Pão de Queijo!

, , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confirme que você não é um robô. *